Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

A Champions está de volta: que sortes, azares e inevitabilidades têm pela frente FC Porto, Sporting e Benfica?

O FC Porto, que é campeão nacional, integra o Pote 1, o que lhe livra de defrontar alguns clubes gigantes da Europa. Já Sporting e Benfica estacionam no Pote 3, o que poderá trazer cenários desavindos. Seja como for, é difícil ter ainda mais azar do que na época passada. O sorteio vai acontecer na quinta-feira, às 17 horas

Hugo Tavares da Silva

Eurasia Sport Images

Partilhar

Uma brincadeira corriqueira entre amigos, conhecidos e colegas de trabalho ou de outras ociosas tarefas é o exercício de adivinhação que pressupõe arriscar os grupos da Liga dos Campeões. Agora que o Benfica garantiu a presença na Liga dos Campeões, depois de um 5-0 em dois jogos contra o Dynamo Kiev, Portugal conta com três equipas na fase de grupos do torneio, algo que acontece apenas pela oitava vez. O que vem aí? O sorteio, agendado para quinta-feira (17 horas), ditará.

Ainda que tenha havido quatro distintos vencedores nas últimas quatro edições da prova, as últimas 12 temporadas contam a história de apenas cinco campeões europeus. Real Madrid (5), Bayern (2), Barcelona (2), Chelsea (2) e Liverpool (1) partilharam entre si a glória eterna. FC Porto, Sporting e Benfica tentam intrometer-se nessa contenda cada vez mais desigual, em que chegar aos quartos de final soa quase a epopeia.

O FC Porto, o campeão nacional, integra o Pote 1, o que lhe poupa olhar nos olhos de Real Madrid, Manchester City, AC Milan, Bayern Munique, PSG, Ajax e Eintracht Frankfurt, que conquistou o direito a estar nesta lagoa de tubarões famintos por ter ganhado a Liga Europa. Apesar disso, aos futebolistas treinados por Sérgio Conceição podem sair em sorte Liverpool, Chelsea, Barcelona e Juventus, do Pote 2, ou até Dortmund, Inter, Nápoles e Leverkusen, do Pote 3.

O Pote 4 ainda está incompleto: os jogos Bodo/Glimt-Dinamo Zagreb, Copenhaga-Trabzonspor e Rangers-PSV definem esta noite as últimas três vagas da competição. Marselha, Celtic, Club Brugge, Viktoria Plzen e Maccabi Haifa esperam companhia no derradeiro e sofrido pote.

O Sporting, ainda a definir o caminho após saída importante de Matheus Nunes, e Benfica integram o Pote 3. Imaginando que a fortuna nada quer com os lisboetas, poderá tocar aos rapazes de Rúben Amorim e Roger Schmidt um grupo como Real Madrid, Liverpool e Marselha ou Bayern, Juventus e Celtic. Se os deuses do futebol estiveram do lado dos portugueses, por alguma razão que escapa à razão, Sporting e Benfica podem defrontar Frankfurt, Sevilha (ou Leipzig ou Tottenham?) e Viktoria Plzen. Já sabemos que este exercício de sugerir um grupo acessível é quase como ter uma bazuca apontada ao pé, mas faz parte do jogo da inútil previsão do futuro.

Cenários desavindos não seriam totalmente uma novidade. Basta puxar a fita até à época passada, em que os portistas enfrentaram Liverpool, Atlético Madrid e AC Milan, no Grupo B; o Sporting jogou o Grupo C contra Ajax, Borussia Dortmund e Besiktas; e o Benfica competiu contra Bayern, Barcelona e Dynamo Kiev, no Grupo E, caindo apenas nos ‘quartos’ contra o Liverpool.

Se o Pote 1 é composto por campeão europeu, vencedor da Liga Europa e os campeões dos seis países mais bem classificados no ranking da UEFA, do Pote 2 ao 4 os integrantes dependem exclusivamente dos rankings de cada clube - os chamados coeficientes.

Os seis jogos da fase de grupos serão condensados e jogados ao longo de apenas oito semanas devido à realização do Campeonato do Mundo, em novembro e dezembro, no Catar. Ou seja, a Liga dos Campeões arranca a 6 de setembro e estende-se até 2 de novembro. O sorteio dos oitavos de final acontecerá a 7 de novembro.