Tribuna Expresso

Perfil

Bruno Vieira Amaral

Bruno Vieira Amaral

escritor

  • O autocarro amarelo do Arouca contra o atrevimento do alemão
    Crónica

    “Olha-me este Fritz, aqui armado em esperto. Deixa-o apanhar o autocarro do Arouca que vai ver como elas mordem”, foi isto, mais ou menos, que Bruno Vieira Amaral ouviu antes do primeiro jogo do campeonato, que arrancou este fim de semana, sobre o nosso futebol "um desporto castrense, fortificado, unhas de fome, mais escanzelado do que frugal, catenaccio sem filosofia e sem elegância, um “josé-motismo”, uma sardinha para cinco, só pão duro e azeitonas, omeletes sem ovos", diz o escritor

    Bruno Vieira Amaral

  • O verdadeiro adepto e o FC Porto na dianteira
    Crónica

    Bruno Vieira Amaral fala sobre "esta cultura de exigência meio alucinada" que só existe e só beneficia das condições para prosperar no Futebol Clube do Porto. E é por isso que, diz o cronista, mesmo sem contratações sonantes e com um treinador a pedir reforços em público, o atual campeão parte para mais uma edição da I Liga como favorito

    Bruno Vieira Amaral

  • Pizzi e a grande limpeza de verão
    Crónica

    Bruno Vieira Amaral fala da saída agridoce do médio do Benfica em direção ao Médio Oriente, ele que julgou honestamente que, em caso de ataque nuclear ao Seixal, apenas Pizzi sobrevivesse, possivelmente acompanhado de André Almeida

    Bruno Vieira Amaral

  • Kyrgios, o sublime rufia
    Crónica

    O escritor Bruno Vieira Amaral discorre sobre um dos acontecimentos desportivos do fim de semana: a batalha de nervos entre Nick Kyrgios, o incorrigível australiano, e Stefanos Tsitsipas na relva de Wimbledon e de como o "bad boy" Kyrgios ganhou a batalha mental ao grego, manobrando-o "como se estivesse a controlá-lo com um comando de Playstation"

    Bruno Vieira Amaral