Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Match point invulgar: Alejandro Davidovich-Fokina eliminado de Wimbledon com um ponto de penalização. O árbitro era o português Carlos Ramos

O tenista espanhol já tinha sido avisado pelo juiz. Ao atirar, de forma violenta, a bola para forma do corte, depois de um lance perdido no tie break para Jiry Vesely, não restou outra opção a Carlos Ramos que não penalizar Fokina com um ponto atribuído ao adversário, o que fez do checo vencedor do encontro

Expresso

Julian Finney/Getty

Partilhar

O espanhol Alejandro Davidovich-Fokina foi eliminado de Wimbledon esta quarta-feira por ter cometido abuso de bola. Fokina já tinha sido avisado uma vez pelo árbitro português Carlos Ramos.

Depois de ter eliminado o polaco Hubert Hurkacz na primeira ronda, o tenista espanhol defrontava Jiry Vesely. A partida arrastou-se até ao quinto e decisivo set. Depois de o checo marcar um ponto que lhe deu o 9-7, Alejandro Davidovich-Fokina reagiu mal e atirou a bola para fora do corte, de forma violenta.

O árbitro não teve alternativa, respeitando as regras do jogo, e penalizou o espanhol. A atitude de Fokina constituiu a segunda violação do código naquela partida, o que resultou numa penalização automática de um ponto, que é atribuído ao oponente. Neste caso, era um match point, e o adversário foi declarado vencedor do encontro.

De acordo com a Associated Press, Fokina reclamou da decisão de Ramos, argumentando que a violação anterior tinha a ver com uma infração de outra ordem – obscenidade audível. No entanto, de acordo com o código, o motivo da advertência é indiferente, basta que sejam assinaladas duas atitudes incorretas e a penalização é atribuída.