Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: “Há três semanas havia crise no Sporting, tudo estava errado. Os rapazes estão de parabéns, hoje podem festejar um bocadinho”

Após a vitória em Alvalade (2-0) contra o Tottenham, que deixa a equipa na liderança do grupo da Liga dos Campeões, o treinador do Sporting disse, na flash interview da Eleven Sports, que não vai falar em apuramento para a fase seguinte e elogio a forma como os jogadores (e a equipa técnica) cresceram na competição

Expresso

MIGUEL A. LOPES/Lusa

Partilhar

A análise ao jogo

“Um jogo desta dimensão, o segundo jogo do grupo da Champions, onde vínhamos de uma vitória, é uma espécie de confirmar que estamos preparados para estes momentos, estes rapazes foram incríveis. Fico mesmo feliz por todo o clube, mas mesmo feliz pelos meus jogadores. Há três semanas havia uma crise no Sporting, tudo estava errado, o que temos de fazer é usar esta vitória para eles se divertirem um pouco, as crises estão sempre à porta, mas os rapazes estão de parabéns, deram tudo o que tinham.”

A equipa cresceu na Liga dos Campeões?

“Não só os jogadores, mas a equipa técnica, a forma como abordámos o jogo, na segunda parte não conseguíamos sair a jogar e batíamos a bola diretamente para a frente, isso requer maturidade, para todos percebermos como está a correr o jogo, o que requer, com está a equipa e até para os próprios adeptos, não se notou ansiedade e foi mito importante o papel deles.”

A passagem aos oitavos-de-final

“Nem se pode falar disso. Nada está conquistado, temos de ganhar ao Boavista.”

A estreia com golo de Arthur Gomes

“Quando digo festejar um bocadinho é ir jantar fora, às 23h tem que estar tudo a dormir porque somos profissionais. Estou tão feliz certamente como ele. Não tem que me agradecer. Revela é muito do caráter dos jogadores, querem muito estar aqui no clube e estou muito feliz por ele.”