Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Otávio é quase um jogador-treinador. Ausência dele pode mudar um pouco a nossa forma de jogar”

Na conferência de imprensa de antevisão do FC Porto - Chaves (sábado, 20h30, Sport TV 1), o técnico disse que o internacional português é o jogador que o “conhece há mais tempo”, pelo que a sua lesão poderá levar a algumas mudanças na equipa. Ainda sobre a derrota em Madrid, voltou a dizer que os campeões nacionais estão “revoltados”

Expresso

MANUEL FERNANDO ARAUJO/LUSA

Partilhar

Expectativas para o jogo

“O Desportivo de Chaves tem feito um início de época à imagem do que fez na II Liga, tal como o Casa Pia. Tem bons valores individuais e uma equipa técnica que está lá há três anos e eu conheço bem, porque o Vítor Campelos trabalhou connosco no Vitória. São muito verticais, incisivos e olham muito para a baliza adversária”

Preparar partida depois de derrota

“Trabalhar em cima de derrotas nunca é bom, não só pelo resultado, mas pelo estado de espírito, que é diferente do pós-Rio Ave [derrota anterior]. Saímos com a sensação de que merecíamos os três pontos. Estamos revoltados, fizemos um jogo muito competente, mas nós não vivemos disso, vivemos de pontos. Agora vamos preparar o principal objetivo, o campeonato. Temos toda a gente disponível, excluindo o Otávio e o Grujic, que não está 100% recuperado"

Falou com Taremi sobre expulsão em Madrid?

“Converso sempre com os jogadores, conversei também com o Taremi sobre os indicadores físicos que ele tem num jogo. Ele é um atleta fantástico, está no top 3 de atletas com mais sprints, está no top dos nossos avançados com mais recuperações de bola no meio-campo ofensivo. O Taremi, além de goleador, faz muitas assistências. Isso sim, é falar de futebol, é disso que falo com os meus atletas"

Lidar com baixa de Otávio

“É o jogador que me conhece há mais tempo, trabalha comigo há sete anos. Tento ao máximo que ele não me passe na hierarquia, porque ele é quase um jogador-treinador. Às vezes tiro-lhe a moral durante o treino ou nos finais dos jogos. Ele tende a amuar, porque é o feitio dele, é um bocado chato, mas eu gosto. É um jogador que conhece tudo do jogo, mas não estará o Otávio, estarão outros. Ausência dele pode mudar um pouco a nossa forma de jogar, podemos olhar para o FC Porto e ver coisas diferentes"

Falatório em torno de Taremi está a ter impacto no rendimento dele?

“Se calhar é essa a intenção. O profissional de futebol tem de estar habituado a isto. Temos de ouvir as críticas, negativas e positivas. Mas olho para outros países e para alguns programas e é sempre uma delícia, com gente a falar de treinadores em termos tácticos ou da qualidade técnica de um ou outro jogador. Aqui falamos do piscar de olho, do levantar o braço, do Sérgio Conceição que deu uma dura num jogador. Porquê? Acredito que há muitos comentadores, ex-jogadores ou treinadores que tentam falar de futebol, mas se calhar vende mais falar dessas situações. Por desconhecimento do jogo de alguns, e outros porque são obrigados a falar de temas polémicos"

  • A emoção de Futre só chegou ao relvado no final e penalizou um FC Porto perdulário
    Liga dos Campeões

    Num jogo cheio de incidentes nos últimos minutos, o FC Porto entrou na Champions com uma derrota (2-1) em Madrid, contra o Atlético. Após 80 minutos em que a equipa de Conceição desperdiçou as únicas verdadeiras ocasiões de golo, Taremi foi expulso por simular um penálti e, nuns longos descontos, Hermoso colocou os espanhóis na frente aos 91', Uribe empatou de penálti aos 96' e Griezmann, o craque em part time do Atlético, decidiu aos 101'