Perfil

Mundial 2022

William está sempre no sítio certo, distribui com critério, pensa com rapidez. Mas só os familiares e Fernando Santos parecem gostar dele

Bruno Vieira Amaral escalpeliza a exibição dos jogadores portugueses que estiveram em campo frente ao Gana na estreia de Portugal no Mundial do Catar

Bruno Vieira Amaral

Marvin Ibo Guengoer - GES Sportf

Partilhar

Diogo Costa

Convidado de honra do emirado do Catar para assistir a este jogo na primeira parte. Na segunda, quando foi chamado a intervir, mostrou um estranho nervosismo: reposições intempestivas, uma saída à sweeper demente e um erro no final que, se não fosse a escorregadela de Iñaki Williams, teria entrado para o anedotário dos mundiais. O guarda-redes imperturbável e imperial do Porto deu lugar a um juvenil.

Cancelo

Filme de terror para o jogador do City, se é que se trata do mesmo jogador que joga na equipa de Guardiola e não de um irmão gémeo que andava perdido nas novelas da TVI. É possível que tenha saudades do treinador catalão, mas um lateral reconhecido pela velocidade ser ultrapassado como se o adversário fosse de mota é preocupante. Preocupante para toda a gente, menos para Dalot, que já estará a aquecer para o jogo contra o Uruguai.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler