Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Sérgio Conceição: “Apesar de sermos a 3.ª equipa com mais presenças na prova, sentimos que há um peso diferente em relação a alguns clubes”

Na entrevista rápida à “Eleven Sports” depois da derrota (2-1) do FC Porto frente ao Atlético de Madrid, o treinador falou sobre a arbitragem, dizendo que “não sabe o porquê” de a partida ter acabado “quando a bola entrou na baliza e não 20 segundos antes”, como, diz, a equipa de arbitragem tinha comunicado

Expresso

Angel Martinez/Getty

Partilhar

Análise à partida

“Foi um grandíssimo jogo dos meus jogadores. Conseguimos anular a dinâmica do adversário, na primeira parte ouvi o estádio a assobiar o Atlético de Madrid. Secámos todas as fontes de perigo para a nossa baliza. Lembro-me de um remate frontal na primeira parte e na segunda só aos 42' surgiu o primeiro remate à nossa baliza. Entretanto, surgiu o golo, nós sentimos que, mesmo em inferioridade numérica, poderíamos ir à procura de um resultado positivo, foi isso que aconteceu”

Golo aos 101'

“Já nos descontos sobre os descontos, e depois de o quarto árbitro me dizer que deram 9 de descontos e entretanto tinham dado mais um minuto pelo que tinha acontecido, na jogada que originou o canto que deu o golo o quarto árbitro disse que o tempo tinha acabado. Eles comunicam entre eles, não sei o porquê de acabar o jogo quando a bola entrou na baliza e não 20 segundos antes, como tinham comunicado entre eles. Na conferência de imprensa desejei toda a sorte do mundo à equipa de arbitragem, porque estes momentos e pormenores são muito importantes para decidir os jogos e os pontos"

Pepê a lateral

“O Pepê tem a particularidade de defender bem e dar largura e profundidade quando a equipa tem bola, sabendo que o Otávio gosta de pisar terrenos mais interiores. Mantenho confiança igual no João Mário, a minha decisão foi pelo Pepê porque é um jogador muito vertical. Só o retirei porque tinha amarelo. Normalmente, nós sentimos o peso das decisões nesta competição. Apesar de sermos a terceira equipa com mais presenças nesta prova, sentimos que há um peso diferente em relação a alguns clubes"

Lesão de Otávio

“Foi nas costelas, sim. O Otávio é um jogador que faz a diferença. É o jogo da Liga dos Campeões — eu não gosto de falar em sorte — que acho que merecíamos ter a pontinha de sorte que não tivemos"

Impacto das derrotas no grupo

“Queríamos começar com uma vitória e não conseguimos. Temos cinco jogos para ganhar. Agora é pensar no Chaves, na nossa maratona que é o campeonato. Tenho uma confiança enorme no meu grupo"

  • A emoção de Futre só chegou ao relvado no final e penalizou um FC Porto perdulário
    Liga dos Campeões

    Num jogo cheio de incidentes nos últimos minutos, o FC Porto entrou na Champions com uma derrota (2-1) em Madrid, contra o Atlético. Após 80 minutos em que a equipa de Conceição desperdiçou as únicas verdadeiras ocasiões de golo, Taremi foi expulso por simular um penálti e, nuns longos descontos, Hermoso colocou os espanhóis na frente aos 91', Uribe empatou de penálti aos 96' e Griezmann, o craque em part time do Atlético, decidiu aos 101'