Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Rui Pedro Silva: “Durante o jogo não vi situações claras e flagrantes de finalização do Benfica”

Na entrevista rápida à “Sport TV” depois da derrota (1-0) do Famalicão contra o Benfica, o técnico disse que a sua equipa sofreu com a entrada de Diogo Gonçalves ao intervalou e lamentou que não “tivesse assumido mais” o jogo ofensivo

Expresso

ESTELA SILVA/Getty

Partilhar

Leitura do jogo

“Entrámos bem, tivemos duas situações em que conseguimos chegar à área contrária. Foi uma primeira parte equilibrada, naturalmente com algum ascendente do Benfica, mas acho que conseguimos equilibrar e jogar mais alto no campo. Na segunda parte o Benfica entrou mais forte, não conseguimos contrariar a mudança que eles fizeram ao intervalo. Gostava que nesse período assumíssemos mais o jogo e tivéssemos mais iniciativa. Nos últimos 20 minutos houve pouco jogo de futebol, muitas paragens e pouco jogo. O jogo terminou com o 1-0”

Entrada de Diogo Gonçalves foi decisiva?

“Durante o jogo não vi situações claras e flagrantes de finalização do Benfica. Com o Diogo, o Benfica passou a esticar mais o jogo e ter mais profundidade. Demorámos tempo a ajustar"

Famalicão voltou a não marcar

“Gostava que tivéssemos assumido mais o nosso jogo ofensivo. A entrada do Pelé dá-nos tranquilidade na saída de bola"

  • Só a dupla da moda desfez a muralha de Luiz Júnior
    Benfica

    O Benfica chegou às 11 vitórias em 11 encontros na temporada, ganhando, por 1-0, em Famalicão. Na discreta estreia de Draxler, a equipa de Roger Schmidt teve diversas oportunidades de golo, mas o guardião Luiz Júnior esteve em grande, só sendo batido por Rafa após assistência de Grimaldo

  • Roger Schmidt: “Não é por sermos o Benfica que vamos ganhar os jogos facilmente, cada jogo é um desafio”
    Benfica

    Na entrevista rápida à “Sport TV” depois do triunfo, por 1-0, do Benfica em Famalicão, o treinador germânico sublinhou as dificuldades que a sua equipa teve, mas disse que as coisas se teriam facilitado caso as águias tivessem “concretizado as oportunidades” de que dispuseram na primeira parte. Quanto a Draxler, que se estreou, o alemão sublinhou que “ainda há algum trabalho a fazer” para que o campeão do mundo chegue à melhor forma