Perfil

Futebol internacional

Depois de Portugal, o próximo desafio de Fernando Santos chama-se Polónia

Semanas após deixar a seleção nacional, o técnico de 68 anos terá tudo acordado para assumir a equipa da Polónia. Conferência de imprensa de apresentação marcada para terça-feira de manhã

Expresso

KIRILL KUDRYAVTSEV/Getty

Partilhar

Fernando Santos já está em Varsóvia e deverá ser apresentado na terça-feira como novo selecionador da Polónia, semanas após deixar a seleção nacional, que liderou durante oito anos. Esta será a segunda experiência internacional do treinador de 68 anos em seleções - entre 2010 e 2014, foi selecionador da Grécia, de onde saiu para treinar Portugal.

A Polónia, que teve Paulo Sousa como selecionador em 2021, teria inicialmente pensado em Paulo Bento, mas será Fernando Santos o sucessor de Czeslaw Michniewicz, que esteve com a equipa até ao Mundial do Catar, onde os polacos caíram nos oitavos de final, com uma derrota por 3-1 frente a França.

O site sport.pl, que teve acesso às imagens da chegada de Fernando Santos à capital polaca, garante que um advogado da federação polaca de futebol (PZPN) discutiu os últimos detalhes do contrato do técnico português no final da última semana. A PZPN anunciou entretanto que na terça-feira às 13 horas locais, 12 horas em Lisboa, vai apresentar em conferência de imprensa o novo selecionador. “A escolha não foi fácil, mas acredito que vamos viver momentos felizes com o novo treinador”, escreveu o líder federativo Cezary Kulesza, no Twitter.

Fernando Santos vai assim viver um novo desafio profissional pouco tempo após deixar a seleção nacional, onde se sagrou campeão europeu (2016) e campeão da primeira edição da Liga das Nações (2019). Saiu após os quartos de final do Mundial 2022, com a derrota frente a Marrocos e os sinais de deterioração da relação com Cristiano Ronaldo.

Antes disso, conseguiu levar a Grécia pela primeira vez a uma fase a eliminar no Mundial, em 2014. Em 2012, no Europeu, logrou também passar a fase de grupos com a seleção helénica, caindo nos quartos de final, frente à Alemanha.

Para a Polónia é uma nova aposta em treinadores portugueses, depois de Paulo Sousa. O antigo médio esteve com a equipa no Euro 2020, disputado em 2021, não passando da fase de grupos. Apurou depois a seleção para o playoff de acesso ao Mundial, mas saiu em dezembro de 2021, de forma acrimoniosa, rescindindo o contrato para assumir o Flamengo, do Brasil.