Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Possível incumprimento do fair-play financeiro leva a UEFA a investigar 20 clubes europeus. E 10 podem ser sancionados

Não é a primeira, nem a segunda e talvez não seja a última vez que surge mais um possível caso de incumprimento do fair-play financeiro no futebol. Desta feita, o jornal “The Times” avançou que a UEFA está a investigar 20 clubes europeus e prepara-se para sancionar financeiramente alguns deles

Rita Meireles

Aurelien Meunier - PSG

Partilhar

Na UEFA, a teoria de que as regras existem para serem quebradas está longe de ser uma realidade no que ao fair-play financeiro diz respeito. O organismo que gere o futebol europeu está atento e, segundo o “The Times”, acabou de identificar um grupo de clubes cujas contas da época 2020/21 podem violar os regulamentos. Sendo assim, existe a possibilidade de os clubes em questão enfrentarem uma penalização financeira.

O jornal britânico avança que pelo menos 10 entre o grupo total podem ser multados: Barcelona, PSG, Juventus, Inter de Milão, Roma e Marselha. Os restantes quatro ficaram por identificar.

Segundo a fonte em questão, as sanções não passarão das multas, algo que os jornais "L'Equipe" e "El País" também confirmam, baseando-se nos casos do PSG e do Barcelona.

Os outros 10 clubes que estão também a ser investigados ficam sem ser multados por enquanto, visto que têm a oportunidade de submeter informações financeiras atualizadas. É importante recordar que a época em questão ficou marcada pela pandemia causada pela covid-19 e, consequentemente, uma longa paragem no mundo do futebol. A UEFA permitiu montantes extra para as despesas nessa época.

Nos últimos tempos, outros casos semelhantes vieram a público. Alguns estiveram mesmo perto de sanções maiores. O incumprimento do fair-play financeiro quase levou PSG e Manchester City a ficar fora das competições europeias. O primeiro evitou a sanção junto do Tribunal Arbitral do Desporto, já o segundo seguiu o mesmo exemplo, mas teve ainda que pagar uma multa de 10 milhões de euros.

O que estes clubes conseguiram foi demonstrar que a documentação apresentada estava correta e não tinha havido ocultação de informação financeira relevante. O mesmo pode acontecer com o grupo agora investigado. Mas alguns não tiveram tanta sorte - o Málaga em 2013, o Galatasaray em 2016 e o Milan em 2018 chegaram a ser expulsos das provas europeias.

Também um clube português já se viu envolvido num caso como este. Em 2015, 10 equipas chegaram a um acordo com a UEFA para pagarem multas reduzidas e reduzirem o número de jogadores inscritos nas competições europeias por terem violado as regras financeiras. O Sporting foi uma das equipas sancionadas.