Perfil

Futebol internacional

Depois das ameaças à família, a rescisão: Willian não estava feliz em São Paulo e saiu do Corinthians de Vítor Pereira

O internacional brasileiro de 34 anos regressou o ano passado ao Brasil e ao clube onde se formou, após 14 épocas na Europa, mas, "infelizmente, ele e a família não se adaptaram", lamentou o presidente do Corinthians. Willian foi várias vezes ameaçado e a polícia chegou a deter um adepto

Lusa

Ricardo Moreira/Getty

Partilhar

O futebolista brasileiro Willian, que jogou nos ingleses do Chelsea e do Arsenal, rescindiu o contrato com o Corinthians, treinado pelo português Vítor Pereira, por mútuo acordo, alegando “problemas pessoais”, anunciou na noite de sexta-feira o Timão.

“Ele não está feliz, e por não estar feliz não está a render o que poderia. O Corinthians é muito grande e maravilhoso, e aqui só queremos ter quem está feliz”, afirmou o presidente do São Paulo, Duílio Monteiro, através de um vídeo divulgado nas redes sociais.

Willian, de 34 anos, que tinha regressado há um ano ao clube onde se formou, proveniente do Arsenal, e assinara um contrato até final de 2023, nunca se sentiu confortável, apesar de ser titular indiscutível na equipa treinada por Vítor Pereira, e o seu desempenho ficou muito aquém do que exibiu no futebol inglês e na seleção ‘canarinha’.

"Infelizmente, ele e a família não se adaptaram. Procurou-nos pedindo a rescisão do contrato e entendemos, sendo um jogador com um custo tão alto, que deixá-lo sair era a melhor decisão”, explicou o presidente do Corinthians.

Neste último ano, Willian denunciou, várias vezes, que recebeu ameaças, bem como a sua família, e em junho passado a polícia chegou a prender um adepto que o ameaçou de morte nas redes sociais.

Willian, que disputou pela ‘canarinha’ os Mundiais de 2014, no Brasil, e de 2018, na Rússia, regressou ao seu país natal em 2021, após 14 temporadas no estrangeiro, onde jogou no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e no Anzi Makhachkala, da Rússia, antes de rumar à I Liga Inglesa.