Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Tour de France: dois minutos e vinte e dois segundos que se mantiveram entre Vingegaard e Pogacar

O australiano Michael Matthews, da BikeExchange-Jayco, destacou-se por entre os outros 21 ciclistas que partiram com ele em fuga e venceu a 14.ª etapa da Volta a França, em que o camisola amarela defendeu-se contra mais ataques de Tadej Pogacar para manter a distância entre ambos na classificação geral

Lusa

THOMAS SAMSON/Getty

Partilhar

O ciclista australiano Michael Matthews (BikeExchange-Jayco) destacou-se, este sábado, dos seus companheiros de fuga para vencer finalmente na 109.ª Volta a França, impondo-se em Mende, onde o camisola amarela Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma) chegou mais de 12 minutos depois.

O australiano de 31 anos, que cumpriu a 14.ª etapa em 04:30.53 horas, destacou-se dos restantes 22 fugitivos da jornada para, no final dos 192,5 quilómetros entre Saint-Étienne e Mende, celebrar a quarta vitória da carreira no Tour, à frente do italiano Alberto Bettiol (EF Education-EasyPost), segundo a 15 segundos, e do francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), terceiro a 34.

Apesar de um ataque do esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates) na subida até ao aeródromo de Mende, Vingegaard manteve os 02.22 minutos de vantagem para o segundo classificado da geral, mas distanciou-se do britânico Geraint Thomas (INEOS), que ainda é terceiro, mas vai partir, no domingo, para a 15.ª etapa, uma ligação de 202,5 quilómetros entre Rodez e Carcassone, com um atraso de 02.43 para o camisola amarela.

  • Vingegaard, o atacante, tornou-se Vingegaard, o gestor: como Pogacar não conseguiu responder ao dinamarquês no Alpe d’Huez
    Ciclismo

    Na mais mítica montanha da Volta a França, o esloveno ainda esboçou dois ataques, mas o dinamarquês, depois da exibição da véspera, geriu com tranquilidade, respondendo sem dificuldades à primeira tentativa de vingança de Pogacar. Thomas Pidcock, campeão olímpico de ciclocrosse, brilhou agora na estrada, tornando-se no mais jovem de sempre a vencer no Alpe d'Huez

  • Pogacar, de carne e osso
    Ciclismo

    O impensável aconteceu no Tour: Tadej Pogacar teve um dia mau, enrodilhado na estratégia coletiva da Jumbo-Visma. Quando Jonas Vingegaard atacou, na última montanha do dia, já o esloveno tinha dado tudo. Perdeu três minutos para o dinamarquês, que é o novo camisola amarela e a partir desta quarta-feira há toda uma nova Volta a França