Perfil

Ténis

“Não posso dizer que não estou mentalmente destroçado”: Nadal volta a lesionar-se e acaba eliminado do Open da Austrália

O espanhol, que chegou a Melbourne tendo perdido seis dos últimos sete encontros que disputara, caiu contra o norte-americano Mackenzie McDonald (6-4, 6-4, 7-5). No segundo set, Rafa precisou de assistência médica devido a uma problema na anca e disse estar “cansado e frustrado de estar em processos de recuperação de lesões em grande parte" da carreira. João Sousa também saiu de cena, batido por Roberto Bautista (6-3, 6-2, 6-2)

Pedro Barata

Will Murray/Getty

Partilhar

Para Rafael Nadal, lidar com as lesões é uma rotina. Há muito que o espanhol convive com elas, particularmente com os problemas no pé esquerdo. Mas tornou-se, também, costume ouvir o recordista de títulos de torneios do Grand Slam (22) queixar-se dos seus fracos momentos de forma antes de majors para, depois, renascer e acabar a saborear a glória.

No Open da Austrália, para onde Rafa viajou para defender o título obtido em 2022, a história não se repetiu. Na conferência de imprensa prévia ao arranque do torneio, o homem das Ilhas Baleares avisou que a sua condição física estava longe da ideal, tendo perdido seis dos últimos sete encontros. Desde que, em julho, teve de se retirar por lesão de Wimbledon, não disputando as meias-finais em Londres, que Nadal está longe do seu melhor.

Depois da crónica lesão no pé esquerdo ou do problema abdominal em Wimbledon, agora foi a anca. Nadal está fora do Open da Austrália e as lesões voltam a entrar como convidadas indesejadas da vida do espanhol.

Na segunda ronda do primeiro major de 2023, Rafa, número 2 do mundo, perdeu, em três partidas (6-4, 6-4, 7-5), contra o norte-americano Mackenzie McDonald (65.º da hierarquia). O mais cotado dos jogadores entrou logo no duelo vendo o serviço ser quebrado, mas a derrota pareceu tornar-se inevitável no segundo parcial, quando teve de ser assistido devido a queixas na anca e passou a atuar muito limitado.

Nadal a ser assistido no segundo set

Nadal a ser assistido no segundo set

Cameron Spencer/Getty

Sem atingir qualquer final desde o triunfo em Roland-Garros em 2022, este desaire dá sequência aos meses atribulados do detentor de 22 dos títulos mais cobiçados da modalidade. A partir do momento em que recebeu ajuda médica, não mais Nadal voltou a ameaçar o serviço de McDonald.

Após a derrota, o espanhol explicou que “notou algo na anca” e que, a partir desse momento, o “encontro acabou”. O antigo líder do ranking ATP recordou também o “histórico de problemas” na anca que o obrigaram a vários tratamentos.

Em relação às constantes lesões que tanto têm condicionado a sua carreira, Nadal assumiu-se "cansado e frustrado de estar em processos de recuperação de lesões em grande parte" desse mesmo percurso. “Não posso dizer que não estou mentalmente destroçado porque estaria a mentir. Poderia vir aqui e dizer que a vida é fantástica e que tenho de manter-me positivo, mas não o farei agora. É um momento e um dia duro e aceito-o porque é preciso seguir em frente”, comentou.

Foi somente a oitava vez na carreira de Rafa que o balear não atingiu a terceira ronda de um torneio do Grand Slam. O espanhol explicou que, quando estava claramente em inferioridade física e a perder por dois sets a zero, não se quis retirar por ser o detentor do título em Melbourne, ainda que tenha relevado que não conseguia “correr nem pegar na raquete para bater a esquerda”.

As constantes lesões, diz Nadal, não só o levam a estar fora dos courts mas a “perder tempo até estar num nível decente” novamente. Desde a vitória no seu santuário de Paris, já em junho de 2022, o espanhol só venceu 11 encontros, sofrendo nove derrotas.

João Sousa eliminado

Já não há portugueses no quadro de singulares. Depois de Nuno Borges ter sido eliminado por Lorenzo Sonego, também João Sousa foi batido na primeira ronda por Roberto Bautista (6-3, 6-2, 6-2). O encontro começara na quarta-feira mas, quando o 81.º do mundo já tinha uma partida de desvantagem contra o 25.º, teve de ser interrompido devido à chuva.

O reatamento manteve a toada de domínio do espanhol. No terceiro set, Sousa ainda precisou de assistência médica antes do final do duelo.

João Sousa irá, agora, disputar o torneio de pares. Com Francisco Cabral como parceiro, a dupla portuguesa entrará em campo na madrugada de quarta para quinta-feira, frente a Nikola Cacic, da Sérvia, e Aisam Ul-Haq Qureshi, do Paquistão.