Tribuna Expresso

Perfil

Opinião
Blessing Lumueno

Blessing Lumueno

Treinador de futebol

Paulinho não marca. Mas antes do golo, Rúben Amorim quer que ele faça a equipa jogar - e ele está a fazê-lo

O analista e comentador Blessing Lumueno acredita que Paulinho tem melhorado o jogo ofensivo do Sporting a nível coletivo, mas explica como a sua tomada de decisão no momento de rematar à baliza está a afetar o rendimento na hora de marcar golos

Blessing Lumueno

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Parece ter caído em esquecimento, mas, antes de assinar pelo Sporting, Rúben Amorim já tinha deixado bem claro quem era o avançado que queria. E olhando para o seu modelo de jogo, percebe-se o porquê da insistência no Paulinho para ocupar a posição central do seu ataque.

Olhando para as dinâmicas ofensivas do Sporting, o treinador quer na posição “9” um jogador que faça de forma natural a ligação entre a construção e a criação, permitindo à equipa saltar etapas com passes entre linhas. Alguém que, recebendo a bola de costas, compreenda bem os timings de saída da linha defensiva para ligar a equipa, que consiga enganar os defesas com as suas desmarcações, e que tenha qualidade e conforto suficiente no gesto técnico para que possa decidir bem mesmo que pressionado.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler