Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

Esta semana no mercado: Raphinha imitou o ‘tio’, uma lenda na Serie B italiana e o coração admirado por todo o mundo aterrou em Manchester

Na infância, em Porto Alegre, Raphinha viu o pai cimentar uma amizade especial era o número 10 do Barcelona. O Manchester United, onde continua o mistério à volta da vida de Cristiano Ronaldo e da difícil contratação de Frenkie de Jong, anunciou a contratação de Christian Eriksen. Will Grigg, um dos heróis do Euro 2016 (mesmo sem jogar), mudou de clube. Fàbregas vai para a segunda divisão italiana

Hugo Tavares da Silva

Robbie Jay Barratt - AMA

Partilhar

Não é o segredo mais bem guardado do mundo que o Barcelona e os ídolos têm sempre uma relação estranhamente intrigante. Que o digam Maradona, Ronaldinho, Neymar, Laudrup, Schuster, Ronaldo e Figo, com estes últimos até a vestir posteriormente a camisola do maior rival. Lionel Messi, apesar das lágrimas e das dores, foi o último desta lista. O abandono do genial canhoto foi difícil de explicar, foram os números e as contas no vermelho, explicaram.

E Messi saiu.

Outra vez intrigantemente, seguiram-se algumas contratações para satisfazer as ideias de Xavi Hernández. Ferrán Torres e Pierre-Emerick Aubameyang. Este verão já entraram Franck Kessié e Andreas Christensen, regressou Miralem Pjanic não se sabe até quando e até se garantiu a renovação nada baratinha de Ousmane Dembélé. Esta semana, Joan Laporta fechou a contratação de Raphinha, o esquerdino com ginga que já jogou no Vitória de Guimarães e Sporting. Seguiu-se Rennes e Leeds United, onde terá aprendido algumas coisas sobre disciplina e valor da repetição com Marcelo Bielsa. Agora, o Barça. E ele, que até é agenciado por um ex-culé, Deco, tem uma história que o cola ao clube da Catalunha.

Quando era garoto, em Restinga, Porto Alegre, via o pai, Rafael, um músico da banda Samba Tri, sair de casa para viajar rumo à Europa para ir ter com um amigo. O destino era Barcelona, mais exatamente a casa de Ronaldinho Gaúcho. Havia churrascos e música nos aniversários do genial número 10. E a gentileza era devolvida quando o mago estava de férias e regressava à terra natal, conta o “The Guardian”. Os presentes com o símbolo do Barcelona encantavam os miúdos do bairro e, pois claro, o filho de Rafael, Raphinha. Ronaldinho era como um tio. Agora, depois de tanto, chega a Camp Nou em troca de pelo menos 58 milhões de euros. O clube que supostamente está de rastos financeiramente está ainda prestes a fechar Robert Lewandowski, um dos poucos avançados que ainda se sentam à mesa com Karim Benzema.

Com o futuro indefinido, Lewandowski já se vai treinando no estágio do Bayern

Com o futuro indefinido, Lewandowski já se vai treinando no estágio do Bayern

A. Pretty

Apesar de tudo, a notícia da semana talvez será a chegada de Christian Eriksen ao Manchester United, com um contrato até 2025. O futebolista dinamarquês, um luxo em qualquer meio-campo, teve a carreira em risco depois de colapsar num jogo do Euro 2020, em Copenhaga. Foi assistido no relvado, tapado pelos colegas, aplaudido por dinamarqueses e finlandeses e tratado no hospital, acabando por receber um desfibrilador interno para evitar sustos semelhantes. Jogou 115 vezes ao serviço do seu país, marcou 38 golos e, depois de uma época no Brentford, chega ao United para ajudar Erik ten Hag e piscar o olho ao Catar 2022.

"É um clube especial", declarou o futebolista, ao site oficial dos red devils. "Tive o privilégio de jogar no Old Trafford muitas vezes, mas fazê-lo com a camisola vermelha será um sentimento incrível. Eu vi o trabalho do Erik no Ajax e conheço o nível de detalhe e preparação que ele e o seu staff impõem todos os dias. É claro que ele é um treinador fantástico."

Por ali, ainda assim, continuam a chover pontos de interrogação. Com a incerteza de paradeiro e destino de Cristiano Ronaldo, as fichas estão todas nas pernas de Frenkie de Jong, que parece ser o joker de Erik ten Hag para o ataque aos lugares vertiginosos da Premier League. Aparentemente, diz a imprensa mais próxima do processo, o futebolista não está muito interessado na mudança, mas a direção catalã estará a tentar empurrá-lo para fora do clube. Mais certa parece ser a chegada ao Old Trafford de Lisandro Martínez, um central canhoto refinadíssimo e com condições para começar jogadas.

A semana de transferências foi agitada, especialmente com a confirmação da surpreendente transferência de Raheem Sterling para o Chelsea, por cerca 56 milhões de euros. O clube de Thomas Tuchel, que andou à deriva umas semanas devido às sanções ao ex-proprietário russo, Roman Abramovich, ainda não está satisfeito e procura fechar com Kalidou Koulibaly, do Nápoles, e com Presnel Kimpembe, do Paris Saint-Germian. Com a saída de Antonio Rudiger para o Real Madrid, a defesa dos blues vai ganhando forma.

Em negócios de menor expressão, embora endinheirados, nestes dias viu-se também a mudança de Nathan Collins do Burnley para o Wolves de Bruno Lage, por qualquer coisa como €24 milhões. Já o Crystal Palace de Patrick Vieira recebeu Cheick Doucouré, ex-Lens, por pouco mais de €21 milhões. Finalmente, o Liverpool deixou sair Neco Williams para o regressado e mítico Nottingham Forest, por €20 milhões.

Há também os quases, evidentemente. Nenhuma janela de transferências dispensa os suspiros ou as eventualidades. Houssem Aouar, outrora mencionado como um super especial médio do Lyon, deverá reencontrar Fekir em Sevilha. Parece que Manuel Pellegrini vai continuar a receber peças para afinar aquela máquina de jogar bom futebol.

Jonathan Moscrop

Como!? Exatamente, é surpreendente, mas Cesc Fàbregas vai mesmo jogar na Serie B, com a camisola do Como.

O médio espanhol deixou o Mónaco, uma equipa com quem a Tribuna Expresso passou uma tarde em Lagos, no Algarve. Noutras andanças, Luís Maximiliano, ex-guarda-redes do Sporting, estará ao serviço de Maurizio Sarri na Lazio – custou cerca de €10 milhões. Owen Wijndal deixou o AZ pelo Ajax (€10 milhões) e Jorge Jesus, que aprecia sempre alguns reencontros, resgatou para o Fenerbahçe o médio Willian Arão, vindo Flamengo. No mesmo clube viu-se ainda a saída de Mesut Özil para o Basaksehir. Já Gonzalo Plata vai mesmo jogar no Valladolid, detido por um tal de Ronaldo Nazário, e Domingos Duarte vai atuar no Getafe.

Finalmente, com enorme sentimento de nostalgia por aquele cântico no Euro 2016, Will Grigg transferiu-se do Sunderland par o MK Dons - e já que chegámos a esse saudoso torneio, também Nani trocou de freguesia, tendo assinado pelo Melbourne City da Austrália.

Por Cá

A novela Francisco Trincão terminou finalmente. O Sporting garantiu o empréstimo do jogador do Barcelona, que até já se estreou nesta pré-época sob as orientações de Rúben Amorim, no Algarve. O homem que poderá substituir Pablo Sarabia terá certamente o Campeonato do Mundo no horizonte.

Ao Estádio da Luz chegou finalmente Enzo Fernández, o médio que jogava no River Plate e que terá escolhido o número 13 por homenagem a Eusébio, que o usou no Mundial de 1966. Segundo o ZeroZero, Enzo é o 23.º argentino a vestir a camisola do Benfica, numa lista que começou a ser inscrita em 1994, com a surpreendente contratação do filho do vento, Claudio Caniggia.

Chancel Mbemba já deixara o FC Porto, mas sabe-se agora que o destino deve ser a Ligue 1, o Marselha. No estágio dos campeões nacionais é o jovem Gonçalo Borges que vai dando nas vistas, numa altura em que Francisco Conceição estará a ser sondado pelo Ajax. Já André Almeida, do Vitória Sport Clube, poderá ser um dos próximos reforços para Sérgio Conceição.