Tribuna Expresso

Perfil

João Nuno Fonseca

João Nuno Fonseca

Treinador de Futebol

  • Ilusões e desilusões
    Euro 2020

    Não estamos nos bastidores, mas, culturalmente, equivocamos o processo com o resultado, lembra o treinador João Nuno Fonseca, que escreve sobre as seleções que acabaram por não construir contextos para o melhor dos seus jogadores aparecer

    João Nuno Fonseca

  • Ter talento, por si só, não ganha jogos
    Euro 2020

    O treinador João Nuno Fonseca escreve que Portugal deveria ter tirado mais vantagem das qualidades dos jogadores que tem, através de um jogo mais posicional/localizado. Uma forma de jogar que requer intenção de querer ter a bola, além de os jogadores serem capazes de interpretar as vantagens que têm quando se relacionam com os adversários

    João Nuno Fonseca

  • Continuar a sonhar, se possível, com bola
    Euro 2020

    No jogo contra a França, ficou demonstrado que quando queremos, sabemos ter critério e acumular passes para atrair o adversário e libertar no espaço. Mas não é apenas sobre ter a bola que incide a análise do treinador João Nuno Fonseca: "devemos querer recuperá-la em zonas distantes da nossa baliza e, se possível, dissuadir o adversário para onde nos sentimos mais fortes a pressionar"

    João Nuno Fonseca

  • Que a Alemanha sirva para afinar o motor
    Euro 2020

    Pela forma como pressionou os três centrais da Alemanha, a seleção nacional permitiu sempre que ligassem jogo pela esquerda e deixou-se atrair para esse lado, libertando espaço no lado contrário. "Kimmich e Gosens foram os fusíveis para que o nosso bloco defensivo fosse atraído para zonas laterais", analisa o treinador João Nuno Fonseca

    João Nuno Fonseca

  • Atrair para libertar espaços - e golos
    Euro 2020

    A seleção não criou o engodo necessário de modo a que a Hungria viesse pressionar dentro para, depois, conseguir potenciar o seu jogo em zonas laterais. Na sua análise ao Hungria-Portugal, o treinador João Nuno Fonseca explica que William e Danilo podiam "ter fixado mais na zona central de forma alternada", para atraírem atenção e, consequentemente, "tirar densidade das zonas laterais, onde temos uma enorme qualidade em decidir"

    João Nuno Fonseca