Tribuna Expresso

Perfil

NBA

17 de dezembro de 2021: o dia em que Neemias Queta se tornou no primeiro português a jogar na NBA

É uma daquelas datas para guardar na história do desporto português. Faltava um minuto para terminar a primeira parte do jogo entre os Sacramento Kings e os Memphis Grizzlies quando Neemias Queta saltou do banco para entrar em campo, tornando-se assim no primeiro basquetebolista português a jogar na mais importante liga do mundo. No final, Queta agradeceu aos portugueses que ficaram acordados madrugada fora e os elogios do treinador foram muitos

Lídia Paralta Gomes

Icon Sportswire/Getty

Partilhar

Foi preciso esperar até dezembro, mas chegou como uma espécie de presente de Natal para os portugueses. Faltava um minuto para terminar o 2.º período do jogo entre os Sacramento Kings e os Memphis Grizzlies quando Neemias Queta recebeu ordem para entrar em campo, tornando-se assim, a 17 de dezembro de 2021, no primeiro português a jogar na NBA.

A estreia do poste era esperada com expectativa desde que foi a 39.ª escolha do draft da NBA de 2021, depois de três temporadas em bom nível no basquetebol universitário norte-americano, nos Utah State Aggies. Daí para cá, o poste português que começou a jogar no Barreirense tem evoluído na G-League, nos Stockton Kings, uma espécie de equipa B dos Sacramento Kings, sempre à espera de uma oportunidade para saltar para a NBA.

E isso aconteceu na sexta-feira, já madrugada em Portugal. Neemias foi chamado aos treinos dos Kings, que lutam contra uma vaga de casos de covid-19 e outras lesões, e deixou logo uma marca daquilo que é o seu jogo e as suas qualidades: ainda antes do intervalo, defendeu a tabela da sua equipa com dois desarmes de lançamento seguidos, um a Kyle Anderson e outro a Dilon Brooks, embora apenas um deles tenha sido contado para as estatísticas.

No total, Neemias Queta esteve em campo 7.44 minutos, em que conseguiu uma assistência e um “contra”. Os Kings acabaram por perder por 124-105, mas o jogo fica para a história do desporto português.

Orgulho e os elogios do treinador

“É um grande feito ter estado no jogo, ter conseguido alguns ressaltos. Sinto que isto estava para chegar, sonhei com este dia desde que comecei a jogar basquetebol e estou muito feliz”, começou por dizer Neemias na conferência de imprensa que se seguiu ao encontro com os Grizzlies.

Queta foi depois questionado pelos jornalistas presentes se queria deixar uma mensagem para os muitos portugueses que não dormiram para ver a sua estreia.

“Eu sei, eu sei. É um orgulho. Que horas é que são? É muito muito tarde lá por isso é muito especial que estejam acordados só para me verem jogar e por isso quero agradecer-lhes por estarem sempre ao meu lado em cada oportunidade que tenho”, respondeu o poste de 22 anos.

Neemias falou ainda da boa relação que mantém com o treinador adjunto Doug Christie, que esteve a liderar o banco dos Kings na noite de sexta-feira: “Ele torna o meu trabalho muito fácil. O Doug é um daqueles treinadores que te dá os fundamentos e depois deixa os jogadores fazerem aquilo que eles fazem bem. E é com este tipo de treinador que eu sinto que posso evoluir. Estou a gostar muito de fazer parte deste grupo e de ser treinado por ele”.

Christie também deixou palavras muito elogiosas para Neemias. “Sou um grande fã. E sou desde que vi o miúdo nos campos de treino. Acho que o Neemias se pode tornar num jogador muito bom, vejo grande potencial nele, nos duelos, no passe. Não tem medo, sabe proteger a tabela, consegue lançar”, começou por dizer o assistente dos Kings, que contou ainda que perguntou ao português se estava nervoso e este respondeu à altura: “Perguntei e ele ‘não, não’. E eu respondi: ‘era o que eu estava à espera de ti’. Estou muito orgulhoso dele, nós falamos muito e eu acho que ele tem um futuro brilhante à sua frente nesta liga e nesta equipa”.

Os Sacramento Kings voltam a jogar no domingo, frente aos San Antonio Spurs, com novas oportunidades, esperemos, para Neemias somar minutos na equipa do norte da Califórnia.