Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Basquetebolista norte-americana Brittney Griner vai a julgamento na Rússia por posse ilegal de canábis. Pena pode chegar aos 10 anos

Griner deve ser levada a tribunal na sexta-feira. A jogadora de 31 anos, tricampeã da WNBA pelos Phoenix Mercury, está detida desde fevereiro, depois de ter sido alegadamente encontrado óleo de canábis na sua bagagem, num aeroporto de Moscovo

Tribuna Expresso

KIRILL KUDRYAVTSEV/Getty

Partilhar

Brittney Griner, basquetebolista de 31 anos dos Phoenix Mercury, tricampeã da WNBA, vai mesmo a julgamento na Rússia por posse ilegal de canábis. A jogadora deve ser presente a tribunal na sexta-feira e enfrenta uma pena que pode ir até aos 10 anos de prisão. A decisão de julgar Griner foi tomada na segunda-feira, depois de uma curta audição por um tribunal de Moscovo.

Griner foi detida a 17 de fevereiro num aeroporto de Moscovo, depois de as autoridades russas terem alegadamente encontrado óleo de canábis na bagagem da atleta. Presa desde então, a basquetebolista soube agora que vai continuar assim pelo menos mais seis meses. A BBC diz que, mesmo que o tribunal a absolva, o governo russo tem a autoridade de reverter qualquer decisão e mandar Griner para prisão efetiva.

Nos EUA, Brittney tem acumulado apoio político. Anthony Blinken, secretário de Estado norte-americano, disse em entrevista, no domingo: “Não tenho prioridade mais alta do que assegurar que os americanos ilegalmente detidos à volta do mundo voltem para casa. Não posso comentar em detalhe o que estamos a fazer, exceto para dizer que isto é uma prioridade absoluta”.

A jogadora viajou para a Rússia para jogar pela equipa UMMC Ekaterinburg, da Euroliga, com a qual trabalhava desde 2014 durante as paragens na WNBA. Griner está longe de ser a única a fazê-lo. Para muitas jogadoras, é uma forma de aumentar o rendimento, uma vez que recebem aproximadamente cinco vezes mais na Rússia do que nos EUA.