Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

Esta semana no mercado: o miúdo atrevido no jardim de Johan, mais um génio para Mourinho mimar e a sombra de Gerd Müller na Catalunha

Robert Lewandowski trocou, aos 33 anos, o Bayern de Munique pelo errante e sonhador Barcelona. Depois de fazer história na Alemanha, o polaco tenta agora ser o bomber que vai mudar o fado da La Liga, dominada na última época pelo Real Madrid. Neto de Arnor e filho de Eidur, Andri Gudjohnsen deixou o Real Madrid. Dani Alves mudou-se para o México. E muito mais... Às sextas-feiras, um resumo das últimas movimentações confirmadas do defeso, sejam novelas cujo desfecho há muito se aguardava, romances inesperados ou meros amores de verão peculiares

Hugo Tavares da Silva

Michael Reaves

Partilhar

Há poucas horas, a Alemanha chorou a morte de Uwe Seeler, uma das lendas do futebol daquele país. Era um senhor cidadão, mas também um finalizador fora de série. Marcou em quatro edições do Campeonato do Mundo, entre 1958 e 1970, e foi celebrado como uma lenda deste desporto, imortalizado numa estátua do seu pé direito às portas do estádio do Hamburgo, o clube de sempre e onde ainda é o rei do golo na Bundesliga (137). Apesar de ser gigante, Seeler tornou-se menos gigante quando surgiu Gerd Müller. Baixinho e frio como o gelo como Uwe, foi o bomber dos bombers germânicos.

Passados muitos anos, um tal de Robert Lewandowski ousou morder a sombra do venenoso génio. O polaco logrou aliás bater um recorde com 49 anos de vida que pertencia a Gerd, campeão do mundo em 1974 (graças a um golo seu à Holanda de Johan Cruyff). Os 40 golos na Bundesliga pareciam um recorde intocável e insuperável, mas não o foi para Robert, em 2020/21. “Alcancei um recorde que antes parecia impossível de imaginar”, desabafou na altura. “Estou tão inacreditavelmente orgulhoso de fazer história pelo Bayern e de criar histórias que os adeptos vão contar aos filhos.”

Os avós, pais, filhos e filhos dos filhos saberão todos que Lewandowski marcou 334 golos em 375 jornadas do campeonato alemão, com as camisolas de Bayern e Borussia Dortmund, só superado por Müller, que fez 365 em 427 presenças. A média de minutos por golo do polaco é ainda mais admirável (100’ vs. 105’).

Com oito medalhas de campeão da Bundesliga no bolso, mais dois troféus de melhor marcador da Europa e ainda concorrente de Lionel Messi na Bola de Ouro, a carreira do avançado parecia já ter esticado o máximo possível, mas ele acabou por decidir ir mais além. Aos 33 anos, por qualquer coisa como 45 milhões de euros, Lewandowski assinou pelo Barcelona, terá sido convencido por Xavi Hernández em Ibiza. Agora, com uma incógnita gigante nas finanças do clube, é hora de fazer valer o aparente all-in de Joan Laporta.

Eric Espada

“Foi trabalho árduo para assinar pelo Barcelona, mas estou aqui”, admitiu, já em Miami. “Sei que temos muito trabalho para fazer, temos um potencial enorme na equipa, qualidade imensa. Estou pronto para fazer parte deste grande clube com incrível história e fazer história nova, com títulos também. Estou muito feliz.” Está feito o aviso aos rivais de Madrid, discretos e sorrateiros como poucas vezes na história. Ahh, a liderança de Carlo Ancelotti…

Certezas & rumores

José Mourinho terá mais um génio para mimar. Depois de Deco, Joe Cole e Mesut Özil, segue-se o canhoto Paulo Dybala, o zurdo que deixou a Juventus, que acabou de contratar ao Torino Gleison Bremer, por cerca de 40 milhões. Já no Algarve, o argentino recebeu umas carícias no cachaço do treinador português que fica com um futebolista do mais refinado que há. Mas o senhor que fez uma tatuagem dos três troféus europeus que conquistou anda a piscar o olho a Georginio Wijnaldum, que já terá acordado a saída do PSG.

O Bayern parece ter mudado a estratégia no mercado e foi desembolsando muito, muito dinheiro. Depois de Sadio Mané, Ryan Gravenberch e de Noussair Mazraoui, segue-se mais um jogador que passou pelo Ajax: Matthijs de Ligt, por €67 milhões. É um central para marcar a próxima década na Baviera.

C. Kursikowski

O festivo e competidor Daniel Alves, com aval de Tite para poder correr pelo Catar 2022, aceitou a proposta do Pumas, do México. Já Jesse Lingard, com o que será um salário de 135 mil euros por semana, assinou um ano pelo Nottingham Forest. O neto de Arnon e filho de Eidur, Andri Gudjohnsen, deixou a equipa secundária do Real Madrid e vai honrar o pesado apelido no IFK Norrköping, da Suécia. Já Fábio Silva, que se meteu em aventuras de bicicleta num treino, assinou pelo Anderlecht. Para fechar as curiosidades obrigatórias, Jorge Jesus recebeu João Pedro Galvão, ex-Estoril e agora Cagliari, no Fenerbahçe, mas o treinador português poderá perder Kim Min-Jae, desejado pelo Nápoles para colmatar a saída de Koulibaly.

No Brasil, Luís Castro, numa defesa tremendamente negativa, recebeu os reforços Luis Henrique, por empréstimo do Marselha, e Carlos Eduardo, o médio ofensivo que jogou no FC Porto. Vítor Pereira, treinador do Corinthians, terá mais uma opção para o ataque: Yuri Alberto, emprestado pelo Zenit, é o novo craque.

Também há o diz que disse, o cenário e a eventualidade, os desejos e sonhos. O maior rumor de todos, capaz de parar o Uruguai inteiro, tem a ver com o regresso de Luis Suárez ao Nacional, onde tudo começou há muito tempo. Os novos donos do Chelsea, que já mimaram Thomas Tuchel, com Raheem Sterling e Kalidou Koulibaly, estarão a tentar fechar as contratações de Frenkie de Jong (Barcelona) e Jules Koundé, que estará a dar tempo ao Barcelona para se organizar. César Azpilicueta está no meio de um impasse, supostamente à espera dos catalães.

Chelsea FC

Ainda em Inglaterra, de Ronaldo nem ai nem ui. Com a saída de Oleksandr Zinchenko para o Arsenal, Pep Guardiola estará a meter todas as fichas em Marc Cucurella. O West Ham estará a ultimar o negócio do poderoso e internacional italiano Gianluca Scamacca. O mesmo clube de Londres estará também a tentar fechar com Filip Kostic, do Eintracht Frankfurt.

Cá pelo burgo

O maior destaque é naturalmente a saída de Francisco Conceição para o Ajax. O Ajax que foi um dia de Cruijff, Neeskens, Rep, Bergkamp, Kluivert, Dani, Frenkie de Jong, entre tantos. Vai para a terra onde não se olha de lado um drible, onde o atrevimento é filho da alegria. O valor da transferência parece irrisório: 5 milhões de euros. Se será ou não o sucessor de Antony logo veremos, mas estará num ambiente em que o futebol é mais saudável, onde não se torce contra os meninos do rival. Em Amesterdão, Conceição terá tempo para ser quem é e crescer.

Simon Banza vai mesmo continuar em Portugal. O avançado francês assinou pelo Sp. Braga, depois de dar nas vistas no Famalicão, que também perdeu Charles Pickel para a Cremonese da Serie A. O Sporting desfez-se finalmente de Luiz Phellype e Renan.

O Arouca, que lutou até à última para ficar no primeiro escalão do futebol português, garantiu o concurso de Vitinho (ex-Corinthians) e Oriol Busquets (ex-Clermont).

O Benfica também vai arrumando a casa, supostamente com a dispensa de 10 jogadores por Roger Schmidt. Haris Seferovic já assinou pelo Galatasaray.