Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Roger Schmidt: “Foi uma grande prestação dos jogadores, estou muito orgulhoso”

Na entrevista rápida à “Eleven Sports” depois da vitória, por 2-1, do Benfica contra a Juventus, o técnico alemão sublinhou que a sua equipa foi “corajosa”, sem “estar a defender num jogo muito difícil fora de casa”

Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

Começo difícil

“Houve muita intensidade da Juventus ao início e nós não estávamos preparados para isso. Eles tiveram algumas boas oportunidades para marcar e fizeram um golo. Depois de 15 ou 20 minutos, tornou-se um jogo diferente. Ao intervalo, mudámos algumas coisas e jogámos mais o nosso jogo. Estivemos bem no jogo, marcámos o segundo golo e acho que poderíamos ter acabado com o jogo, falhámos algumas oportunidades. No final, foi uma batalha dura, eles tiveram alguns momentos, mas merecemos ganhar. Foi uma grande prestação dos jogadores, estou muito orgulhoso”

Jogadores foram corajosos

“Eles acreditaram neles próprios. Vi uma equipa muito corajosa, jogando para a frente, sem estar a defender num jogo muito difícil fora de casa. É isso que queremos fazer, foi um grande passo para a nossa equipa: um jogo especial, na Champions, contra a Juventus, depois de estarmos a perder 1-0. É muito bom para a nossa confiança"

Variabilidade ofensiva do Benfica

“Tivemos bons momentos depois de recuperarmos a bola, o que é uma arma nossa, mas em posse de bola também conseguimos criar boas oportunidades. Pressionando alto também conseguimos. Mostrámos tudo no momento certo, isso foi a chave"

12 vitórias em 12 jogos

“Vamos ver. Queremos chegar à fase a eliminar. Começar com duas vitórias é muito bom. Faltam quatro jogos. Mostrámos que podemos ser uma das duas equipas que passam. Temos de nos centrar na liga portuguesa e, depois da paragem de seleções, temos um grande desafio contra o PSG"

  • Só o Benfica foi gigante
    Liga dos Campeões

    Num duelo de bicampeões europeus, a equipa portuguesa foi a Turim derrotar, por 2-1, a Juventus. Os italianos até marcaram primeiro, mas um Benfica cheio de personalidade e embalado pela qualidade de António Silva, Enzo ou David Neres deu a volta ao marcador, chegando a vulgarizar a vecchia signora e desperdiçando oportunidades para obter um triunfo mais confortável