Perfil

Futebol nacional

De Sven-Göran a Roger cabe uma viagem a Portimão do Benfica

Com quatro pontos e três jornadas em falta, Benfica pode ser campeão já este domingo caso ganhe no sábado ao Portimonense, mas dependerá sempre do que o FC Porto (não) faça. Um entroncamento de situações que permite rebobinar a história até há 40 anos, quando algo semelhante aconteceu

Diogo Pombo

JOSE SENA GOULAO

Partilhar

A autoestrada do sul era uma miragem, de Lisboa não se chegava mais longe do que os arrabaldes de Setúbal e o autocarro do Benfica teve de calcorrear estradas durante horas até estacionar em Portimão. Em 1983, a equipa viajou com um propósito a movê-la: em caso de vitória, garantia a conquista do título a três jornadas do fecho do campeonato e um regresso à capital com festa no combustível. Na viagem de volta houve farra por obra de um golo tardio de Carlos Manuel, aos 85 minutos, no campo onde o clube vai revisitar o passado.

Quatro décadas depois, o Benfica joga amanhã no estádio do Portimonense (18h, Sport TV1) para se aprochegar do título, mesmo sem haver hipótese de o agarrar logo por lá, com propriedade. De novo na antepenúltima ronda do campeonato, as similitudes com a partida de há 40 anos são óbvias na matemática dos pontos, porque de novo irá ao Algarve com quatro de vantagem sobre o 2º lugar do FC Porto, que apenas joga no domingo. Os encarnados terão sempre de aguardar mais de 24 horas para averiguarem se os dragões vencem o Casa Pia, no Estádio do Dragão (20h30, Sport TV1). Só isso evitará brindes com copos de champanhe em Lisboa.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler