Perfil

Futebol internacional

Arábia Saudita e 200 milhões de dólares à espera: Cristiano Ronaldo dado como certo no Al-Nassr a partir de janeiro

O Mundial ainda não acabou, mas Cristiano Ronaldo já parece ter o futuro resolvido. O jornal espanhol “Marca” garante, ao avançar que o clube saudita Al-Nassr será o próximo na carreira do português. O contrato colocará CR7 a receber 200 milhões de euros por temporada

Rita Meireles

Matthew Ashton - AMA/Getty

Partilhar

O ano era 2015 e, em entrevista ao canal britânico “ITV”, Cristiano Ronaldo dizia: “Restam-me ainda seis ou sete anos e quero acabar a minha carreira ao mais alto nível, com dignidade e num clube grande. (...) Isso não significa que é mau jogar nas ligas dos Estados Unidos, Catar ou Dubai, mas eu não me vejo lá”.

Mentir, o português não mentiu. Não foram os Estados Unidos, o Catar ou o Dubai, mas segundo avança a imprensa espanhola, o futuro do capitão da seleção passa pela Arábia Saudita.

Os últimos tempos não têm sido fáceis para Ronaldo. Quando decidiu deixar a Juventus esteve muito perto de assinar pelo Manchester City, mas a influência de Alex Ferguson levou-o a um dos locais mais importantes da sua carreira: Old Trafford. Só que no Manchester United o jogador tornou-se a prova viva de que afinal é mesmo melhor não voltarmos onde já fomos felizes.

Não encontrou as condições que esperava, não concordou com as decisões que foram tomadas pela direção na escolha de treinadores, por exemplo, sentiu-se desrespeitado e não obteve os resultados que pretendia. Uma bola de neve de acontecimentos que quase chegou ao fim no verão, quando o jogador mostrou interesse em sair para um clube que fosse jogar a Liga dos Campeões, mas que se arrastou até ao mês passado, quando uma entrevista a Piers Morgan ditou o fim da relação entre Ronaldo e o United.

O português contou tudo o que tinha para contar e o clube não gostou de ouvir. Poucos dias depois, foi anunciada a rescisão do contrato entre as partes e Ronaldo iniciou e iria terminar o Mundial 2022 com o futuro por decidir. Ou pelo menos era isso que se pensava.

Segundo avançou o jornal “Marca”, a partir de 1 de janeiro Cristiano Ronaldo irá ser jogador do Al-Nassr, da Arábia Saudita. O contrato terá a duração de duas épocas e meia e colocará o português no lugar de desportista mais bem pago do mundo. O montante total do contrato será de cerca de 200 milhões de euros por temporada.

Este é um valor completamente novo para o futebol mundial. No topo da lista, neste momento, estão Messi e Neymar, ambos jogadores do Paris Saint-Germain, mas os 75 e 70 milhões de euros que recebem ficam muito longe daquilo que, supostamente, Ronaldo irá ganhar.

Na verdade, parece ser este valor a maior motivação do jogador para fazer esta mudança na carreira. A Liga dos Campeões europeia com certeza deixou de entrar na equação e a vontade de se manter no futebol europeu também desapareceu. A vontade de quebrar recordes pode também ter um papel importante aqui, mas é um recorde financeiro que está em jogo.

O jornal espanhol avança ainda que esta será mais uma forma de o país aumentar a sua influência a nível desportivo, algo que tem procurado fazer nos últimos anos. Ronaldo passaria a ser o rosto da Arábia Saudita no mundo, numa altura em que outros atletas optam por se afastar da decisão das suas modalidades de competir no país. Como é o caso de Lewis Hamilton, que disputa o GP da Arábia Saudita todos os anos. Em causa está a ausência de direitos humanos para, entre outros, mulheres e homossexuais.

No Al-Nassr, Ronaldo terá como treinador o francês Rudi Garcia. Apesar de não ter qualquer português no plantel, o clube conta com dois brasileiros com quem a comunicação será mais fácil: Anderson Talisca e Luiz Gustavo.