Tribuna Expresso

Perfil

Entrevistas Tribuna

A entrevista com Jonathan Edwards, recordista do triplo, o homem que Pichardo persegue: “Surpreende-me que ainda ninguém me tenha superado”

Jonathan Edwards bateu o recorde mundial do triplo salto nos Mundiais de 1995, em Gotemburgo. Daí para cá, os 18,29 metros continuam intocáveis e é a marca que falta a Pedro Pablo Pichardo. À Tribuna Expresso, o inglês, hoje com 56 anos, deixa rasgados elogios ao atleta português, mas lembra que para voar tão longe é preciso ser mais rápido em corrida. E diz que o recorde mundial tem uma importância maior do que a medalha de ouro olímpica

Hugo Tavares da Silva

John Giles - PA Images

Partilhar

Foi debaixo de um sol glorioso em Gotemburgo, numa tarde de agosto de 1995, que Jonathan Edwards bateu duas vezes o recorde mundial do triplo salto. Na primeira tentativa o londrino fez 18,16 m, a seguir melhorou para 18,29 m. A marca de Edwards, ouro em Sydney-2000, resiste até hoje, e o português Pedro Pichardo — campeão olímpico, mundial e europeu — já definiu que essa é a cenourinha, o grande objetivo. A próxima oportunidade é na final da Liga de Diamante de atletismo, em Zurique, em 7 e 8 de setembro.

Então, Pedro Pichardo quer o seu recorde de 1995…
Todos eles o querem [risos], o Christian Taylor, o Will Claye. Falaram todos nisso durante muito tempo e surpreende-me que ainda ninguém me tenha superado.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.