Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Andy Murray recebe wildcard para jogar no Open da Austrália, três anos depois

Andy Murray vai regressar ao local onde quase se despediu do ténis. O britânico ainda pensou que teria jogado a sua última partida na Austrália, em 2019, mas conseguiu regressar aos jogos e, três anos depois, a Melbourne, através de um wild card

Tribuna Expresso

Clive Brunskill

Partilhar

O ano era 2019 e o local era Melbourne. Andy Murray e Roberto Bautista Agut disputavam uma das partidas do Open da Austrália, que o espanhol acabou por vencer, mas não foi um jogo qualquer — poderia ter ficado na história como o último de Murray. O britânico revelou antes da partida que teria que voltar à sala de operações por causa do problema na anca e que as probabilidades de regressar seriam pequenas.

Hoje sabe-se que esse não foi o último jogo de Murray, mas por um ou outro motivo nunca mais regressou a Melbourne. Até ao próximo mês.

O britânico aceitou um wildcard para o torneio, depois de dois anos ausente, sendo que na última edição foi um dos atletas que testou positivo à covid-19. Murray vai, assim, participar pela 14.ª vez na competição em que alcançou a final por cinco vezes. Por fazer está ainda a conquista do primeiro lugar.

"Como finalista cinco vezes, Andy Murray teve tantos momentos memoráveis no Open da Austrália. Ele é conhecido pelo seu espírito de luta, paixão e amor ao jogo e estou muito feliz por recebê-lo de volta a Melbourne em janeiro”, afirmou Craig Tiley, diretor do torneio.

Murray também já reagiu ao convite: “Estou realmente entusiasmado por voltar a jogar no Open da Austrália e grato ao Craig e à equipa pela oportunidade. Tive alguns momentos memoráveis na Austrália, a jogar em frente a um público incrível, e mal posso esperar para voltar ao court do Melbourne Park”.

No passado, o tenista já tinha feito vários elogios ao torneio, até mesmo na altura em que pensou que o seu último jogo seria lá.

“É um lugar incrível para jogar ténis. Se foi a minha última partida, foi uma forma incrível de terminar”, disse.

Stefan Kozlov e Lucas Pouille são outros dois jogadores que foram convidados pela organização a participar no torneio.