Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

O Sporting - Tottenham visto em Inglaterra: uma “implosão de proporções épicas”, a “imaginação e criatividade” dos leões. E Edwards, claro

Nos jornais e televisões inglesas, a vitória do Sporting foi vista como um misto de incapacidade do Tottenham, num jogo "que tinha casca de banana escrito em todo o lado", e de competência do Sporting, uma equipa “organizada” e “bem oleada”. A exibição do inglês Marcus Edwards e a sua “homenagem a Diego Maradona” não passou ao lado da imprensa do seu país

Expresso

ANTONIO COTRIM/LUSA

Partilhar

Um Tottenham com oportunidades, mas um Sporting que, feitas as contas, mereceu a vitória. Do lado de lá do canal, o triunfo dos leões na Liga dos Campeões foi visto também muito à luz da exibição do inglês Marcus Edwards, o avançado formado nos Spurs e que brilhou na terça-feira em Alvalade, com direito a um lance maradoniano na 1.ª parte.

“Mesmo para os standards do Tottenham, isto foi uma implosão de proporções épicas”, escreve o “Daily Mail”, que sublinha, no entanto, que os ingleses durante boa parte do jogo “controlaram e afastaram o perigo de um jogo que tinha casca de banana escrito em todo o lado”.

O diário diz que isso não “desacredita” a vitória do Sporting, que foi uma equipa “organizada” e “bem oleada”. E, numa referência que foi uma constante nos meios ingleses, sobraram elogios a Marcus Edwards, que principalmente nos primeiros 45 minutos deu muito trabalho à linha defensiva do Tottenham: “O Sporting teve o jogador que mais se destacou em termos atacantes no relvado”.

“Belíssimo controlo, grande balanço - uma ameaça letal”, escreve ainda o “Daily Mail”, que chamou ao lance em que o avançado leonino ultrapassou uma série de adversários até à sua área de “poesia em movimento”.

Na BT Sport, Owen Hargreaves, antigo internacional inglês, frisou que Edwards foi “o melhor jogador em campo”, mesmo no meio de tantos jogadores que são habitualmente chamados à seleção inglesa. Jermaine Jenas, outro antigo jogador inglês, estava também impressionado com Edwards após o encontro: “O corpo a mudar de direção, o movimento, o controlo… É uma daquelas jogadas que vem do lado mais puro do futebol”.

Para Jenas, ex-jogador do Tottenham, o Sporting foi um justo vencedor: “O Sporting, na minha opinião, mereceu. Houve uma fase do jogo em que nenhuma das equipas merecia a vitória, mas o Tottenham, mais uma vez, não apareceu”. Opinião partilhada por Glenn Hoddle, que passou pelos londrinos como jogador e treinador. “Não há qualquer dúvida nisso. Criaram as melhores oportunidades, foram sempre perigosos e o Lloris fez algumas defesas importantes que mantiveram os Spurs no jogo”, disse o técnico que também já foi selecionador inglês.

O “Guardian” refere que as duas equipas dispuseram de “inúmeras oportunidades”, contribuindo para um jogo “muito entretido”, onde o empate “não teria sido injusto”. O diário de Manchester aponta, no entanto, para o perigo em crescendo do Sporting na 2.ª parte. O golo de Arthur Gomes foi “a cereja no topo do bolo” ou “a canela no pastel de nata”, escreveu o jornal no seu comentário à partida. “Juntem a isso a homenagem de Marcus Edwards a Diego Maradona e isto tornou-se num statement por parte do Sporting”.

Já o “Telegraph” sublinha a “grande exibição coletiva” do Sporting. “Mantiveram a bola e foram à caça da vitória quando o perigo do Tottenham parou”, pode ler-se na crónica. O jornal fala ainda da “imaginação e criatividade” dos leões nas zonas mais adiantadas do terreno.