Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim e a saída de Jesus: “Faz parte do futebol. Temos de nos focar na nossa casa, porque isto muda muito de um momento para o outro”

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo contra o Portimonense (quarta-feira, 21h, Sport TV 1), o técnico do Sporting avisou que mudanças de treinador podem acontecer "com qualquer clube, com qualquer treinador e em qualquer situação", realçando a importância de continuar a ganhar para estar "tranquilo e ter mais calmo em redor". Amorim, que informou que Tiago Tomás está de volta aos convocados, desvalorizou ainda a fotografia na qual os sportinguistas Matheus Reis e Tabata, o benfiquista Lucas Veríssimo e o portimonense Lucas Fernandes surgem a passar o Natal juntos

Tribuna Expresso

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

Análise ao Portimonense

"É uma equipa que joga muito bem, que tem mais pontos fora do que em casa, porque defende bem, é boa nas bolas paradas e tem jogadores rápidos na frente que podem sempre criar muitos problemas. Podem jogar com três centrais ou quatro defesas e isso muda um pouco a nossa preparação para o jogo, mas os jogadores estão preparados para isso. Eles treinam muitas vezes de sistema contra sistema e estamos habituados a isso caso o Portimonense apareça com três centrais. Se aparecer com quatro defesas, também estamos preparados. O Nakajima tem sido um jogador muito importante e nós temos de ter muita atenção, porque ele joga como número 10 e pode-nos criar muitos problemas. Tivemos o cuidado de preparar isso durante a semana. O Aylton [Boa Morte] não joga, ele que é um jogador importante na equipa, mas jogará alguém que é também muito rápido. Olhamos para o Portimonense como se fosse uma final. Temos de vencer o jogo e jogar bem, isso é importante. Temos de ser humildes e divertir-nos no jogo"

Leça na Taça

"É um jogo complicado, um jogo de Taça. Um clube que eu ainda me lembro de ver na I Liga, do tempo do 'Domingo Desportivo' de ver os resumos dos jogos. Vai voltar uma equipa como o Sporting àquele campo, o Leça não tem nada a perder e nós vamos jogar como sempre, na máxima força e cientes das dificuldades. Queremos passar à próxima eliminatória"

Regresso de Rúben Vinagre após lesão

"Ele já está a treinar connosco, mas não está pronto para jogar. Ainda tem de treinar mais, ganhar confiança e depois, sim, estará pronto para integrar a equipa"

Data para regresso de Porro, Jovane e Feddal

"O Jovane está muito melhor, já o vejo até com melhor cara, está a recuperar bem. O Feddal e o Porro têm de fazer o seu trajeto, deram bons sinais esta semana. Vamos ter agora o fim de ano, eles vão ficar a recuperar, terão o tempo deles para festejar o fim de ano. Estão no bom caminho, não quero dizer data mas nós podemos ter contra o Santa Clara [primeiro jogo de 2022] algumas novidades. O TT regressou, é uma boa notícia, é mais um jogador para a frente e para mexer com o jogo. Neste caso, só o Tiago Tomás é que vai voltar à convocatória entre os que estavam lesionados"

Abordagem que espera do Portimonense

"Depende muito da nossa abordagem ao jogo. Se nós formos fortes na construção e não dermos hipóteses na primeira fase de construção, não perdendo a bola, penso que vamos conseguir empurrar o Portimonense para trás. Eles estão habituados a fazer isso, já o fizeram em vários jogos fora. Se não formos bons na primeira fase de construção e dermos sinais de intranquilidade, eu penso que eles podem variar a pressão. Nós temos de entender o momento do jogo: se nos pressionarem alto o espaço vai estar nas costas, se ficarem num bloco mais baixo nós vamos ter de jogar a bola rápido, encontrar espaços e sermos fortes no um contra um. Contra o Casa Pia, na primeira parte não fomos fortes no um contra um e por vezes os jogos têm de ser desbloqueados no um contra um. Vamos ver se estamos inspirados, e se estivermos vamos fazer um bom jogo e penso que vamos ganhar"

Sporting joga antes do clássico

"O mais importante é o nosso jogo. Ganhando, mantemos a nossa posição. Com um empate, ficaremos em primeiro lugar com dois pontos de avanço do FC Porto e seis do Benfica. Obviamente nós fazemos estas contas. Se o FC Porto ganhar, ficaremos com sete pontos de avanço do Benfica e em igualdade com o FC Porto, sabendo que há dois lugares de Champions. Se for o Benfica a vencer, ficaremos com três de vantagem do FC Porto e quatro do Benfica. São essas as contas que nós fazemos, mas para isso temos de ganhar ao Portimonense, uma equipa que não perde fora e que ganhou na Luz. Portanto, vamos focar no nosso jogo e depois vamos ver o clássico. No fim, um dos três cenários estará em cima da mesa, sabendo que muita gente ainda vai perder pontos e não é nada muito importante agora. O importante é ganharmos o nosso jogo"

Como vê a saída de Jorge Jesus?

"Faz parte do futebol. Não tenho muito a dizer. Temos de nos focar na nossa casa, porque isto muda muito de um momento para o outro. Isto pode acontecer com qualquer clube, com qualquer treinador e em qualquer situação. O que nós queremos é manter esta senda de vitórias, porque os resultados é que trazem confiança e tranquilidade. Quando não há resultados, tudo aparece. O que nos importa é ganhar o nosso jogo e depois o que vier será sempre bom porque os rivais têm de perder pontos"

Mudança de treinador poderá ter efeitos positivos no Benfica contra o FC Porto?

"Para nós não é importante, não pensamos nisso. É completamente indiferente para nós. Todos os rivais vão jogar uns contra os outros e muitos vão perder pontos. Desde que o Sporting ganhe ao Portimonense, os cenários são todos bons para nós. Esse é o foco. O que se passa nas outras equipas não nos interessa. O que importa é tirar os sinais: tudo pode acontecer, isto pode mudar de um momento para o outro. O que temos de fazer é ganhar ao Portimonense porque é isto que nos dá tranquilidade, e essa é a grande vantagem dos clubes hoje em dia. Quem está mais tranquilo e tem mais calma ao seu redor colhe melhores resultados"

O que achou da fotografia de jogadores do Sporting, Benfica e Portimonense a passarem o Natal?

"Não vejo nenhum problema, sou muito sincero. Em relação a estar muita gente, há muitas famílias gigantes que se encontram. Penso que até foi a família do Pote onde muita gente teve testes positivos e ele não passou com a família. Nós não controlamos isso, acho um bocado injusto estar a dizer que ali oito pessoas juntarem-se pode dar problemas. Eu tive oito pessoas em minha casa, tudo testado. Pelo que sei, os jogadores que estavam nessa fotografia estavam testados. Se são do Benfica ou do Portimonense é indiferente. Fora do futebol, eu tenho muitos amigos do Benfica ou do FC Porto, portanto eu não vejo problemas nenhum. Em relação ao fim de ano, cada um tem a responsabilidade, eles são homenzinhos, sabem o que têm de fazer. Nós não podemos controlar isso, é impossível, podemos, sim, ter os máximos cuidados. Respondendo diretamente à pergunta, não vejo nenhum problema em relação ao encontro entre eles. São de um país diferente, encontraram-se ali, se calhar são da mesma cidade. Ao menos passam o Natal com alguém, para mim isso é o mais importante. Se houver esse problema da covid, é testar os jogadores todos os dias. Eu não tive qualquer conversa sobre isso, o que importa é eles passarem um bom Natal e estarem bem para o próximo jogo"

Defesa tem continuado a estar forte, mesmo com muitas baixas

"Penso que foi importante que, mesmo quando tínhamos todos disponíveis, nos íamos rodando. O ano passado, ao termos semanas limpas, trabalhámos muito com eles e eles estão cada vez mais adaptados. Tirando o Vinagre que esteve muito tempo parado, veio o Esgaio, que já tinha trabalhado connosco e integrou-se muito bem, mesmo fazendo a posição de central. Temos tido um guarda-redes que, quando é preciso, tem feito grandes defesas. Mas a defesa é a equipa toda. O Paulinho, o Nuno Santos, a forma como o TT defende, o Pote, o Pablo... Defendem todos muito bem e são todos muito solidários uns com os outros. É o reflexo disso. Temos três grandes guarda-redes, é isso tudo em conjunto. Poderíamos ter sofrido mais golos, mas temos defendido bem como equipa. Jogamos com uma linha que já tem um ano de trabalho e isso ajuda nas alturas de maior aperto durante os jogos"