Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Fernando Santos e a renúncia de Rafa: “O que é mais importante é respeitar a decisão do jogador. Tivemos sempre ótima relação”

O selecionador português falou aos jornalistas para lançar o República Checa- Portugal, agendado para sábado, em Praga (RTP, 19h45), a contar para a quinta jornada do Grupo 2. Portugal tem sete jogadores em risco de suspensão para o jogo com a Espanha, a líder do grupo

Expresso

NurPhoto

Partilhar

Rafa

“Vou abrir uma exceção, não falo destas questões em conferências de imprensa antes do jogo, percebo que é assim. Recebi uma comunicação do Rafa dizendo que na realidade não estava disponível para integrar o estágio da seleção, por razões pessoais, portanto ao treinador e a todos as pessoas compete respeitar a sua decisão. Dei conhecimento à federação, depois o Rafa comunicou ao presidente da federação. A mim, o que me comunicou e enviou foi o pedido de dispensa do estágio por estas razões. Depois, comunicou à federação a sua indisponibilidade para fazer parte da seleção. É outra questão. Temos de respeitar, são assuntos pessoais, são as suas razões. O que é mais importante é respeitar a decisão do jogador. É isso que faço. Tive sempre ótima relação com o Rafa, como tive e tenho com todos os jogadores da seleção.”

Gonçalo Ramos

“Não substitui o Rafa pelo Gonçalo, não fiz essa substituição, isso é mais do que claro. Se fosse substituir o Rafa, teria um jogador das qualidades do Rafa, ou características do Rafa. Se fosse por isso só, não teria convocado mais ninguém. Tenho 26 jogadores em estágio, agora só tenho 25, portanto tinha alternativas mais do que suficientes. Basta olhar para a convocatória para ver que era assim. O que aconteceu, e a vinda do Gonçalo Ramos tem a ver com isso, e que logo no primeiro dia de estágio percebemos que o João Felix dificilmente poderia estar neste jogo. Isso sim, levou-me a convocar mais um jogador. O Félix tem uma posição específica no jogo, deixamos de ter essa posição, apesar de termos um ou dois jogadores que podiam jogar nessa posição. Mas achei que era importante colmatar essa baixa, que era certeza para este jogo pelo menos.”

Cristiano e as declarações sobre o Euro 2024

“Nada que estranhe a nenhum dos portugueses. Toda a gente sabe, ele tem-no dito quantas e quantas vezes, já desde 2003 ou 2004, que é um enorme orgulho estar presente na seleção nacional. Se perguntarem aqui ao Rúben [dias, lado] se daqui a seis, sete ou 10 anos quer cá estar, ele vai dizer que sim seguramente, tem esse orgulho. É perfeitamente normal.”

República Checa

“Vamos pensar no que ela já fez até agora, não só na Liga das Nações e nos últimos anos, o Euro 2020 foi em 2021, há um ano. Fez um torneio muito, muito bom, muita qualidade, os jogadores criaram problemas aos adversários sempre e continuaram isso agora nesta outra frase e principalmente aqui na Liga das Nações. Aqui, a Espanha empatou no último minuto, com um grau de dificuldade muito elevado para a Espanha. Ganhou à Suíça, portanto é uma equipa de qualidade, com muitos jogadores de qualidade que atuam em bons campeonatos. É uma equipa que sabe o que faz, bem organizada, cria sempre problemas aos adversários. Já em Portugal isso também aconteceu, Portugal foi um justo vencedor, mas o adversário criou-nos variadíssimos problemas, teve três, quatro, cinco situações em que podia ter feito mossa maior, é verdade que também criámos as nossas chances. Conhecemos o adversário, espero uma equipa semelhante, acho que o perfil não vai mudar muito.”

Porque não substituiu Pepe

“Tenho três centrais, não vejo razão nenhuma para convocar um jogador agora a esta hora, não fazia nenhum sentido chegar aqui e se sentar. Confio em absoluto neles, confio nos quatro que convoquei, tenho três. Se vier a ter essa possibilidade, logo penso nesse assunto.”

Rotação na baliza

“Sei quem vai jogar, mas não vou dizer. Já disse que o Félix não vai jogar, nem para o banco. A partir daí, não vou dar mais informações nenhumas.”

Gestão de cartões (há sete jogadores em risco com a Espanha)

“Temos de ganhar, não temos outra hipótese, aqui não pode haver gestões de cartões. Temos de olhar para o jogo de uma única forma: para ganhar.”

Cristiano acusado de conduta imprópria pela federação inglês (caso do adepto do Everton com um telemóvel)

“Não sei o que aconteceu, sinceramente, já devia vir no carro quando foi público. Não sei, tenho de ver o que se passa. Neste momento não tenho nenhum comentário a fazer.”