Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Após conversa a dois, Rui Costa segurou Jorge Jesus na ressaca do desaire no Dragão. Treinador garantiu que está comprometido

Segundo o jornal “A Bola”, o presidente do Benfica e Jorge Jesus conversaram no dia seguinte àquela derrota por 3-0. Rui Costa terá preferido não responder e atuar a quente, ganhando algumas horas para refletir. Jesus garantiu ter condições para lutar pelo título

Tribuna Expresso

NurPhoto

Partilhar

Depois do desaire na Taça de Portugal, no Dragão, onde o Benfica sofreu uma pesada derrota (0-3), Jorge Jesus voltou a ser contestado pelos adeptos e a continuidade do treinador foi questionada, ainda por cima perante enorme assédio do Flamengo.

Segundo o jornal “A Bola”, o presidente do Benfica e Jorge Jesus conversaram no dia seguinte àquela derrota. Rui Costa terá preferido não responder e atuar a quente, ganhando algumas horas para refletir.

Jorge Jesus terá garantido total comprometimento com o clube da Luz, juntando que tem condições para continuar a liderar o Benfica e que acredita que ainda poderá ser campeão este ano.

A derrota, a forma como se desenrolou e o namoro do Flamengo terão deixado a estrutura benfiquista desconfortável e insatisfeita, havendo até quem achasse que o tempo de Jesus terminara, mas Rui Costa optou por manter o projeto e a trajetória, conta o jornal.

O presidente, conta ainda “A Bola”, só terá autorizado o encontro de Jesus com a comitiva do clube do Rio de Janeiro para o técnico ser perentório quanto às suas intenções e rejeitar aquela abordagem.

Na quinta-feira, o Benfica volta a viajar até ao Estádio do Dragão para jogar desta vez por três pontos no campeonato. Jorge Jesus vai estar no banco a orientar a equipa.

  • O Benfica foi passado a ferro no Estádio do Dragão (a análise de Blessing Lumueno)
    Opinião

    A forma como o FC Porto condicionou o jogo a ir ao encontro das suas melhores características (e monta zonas de pressão, sem bola), retirando, na maior parte do tempo, o melhor que o Benfica tem para dar, foi a chave do clássico, segundo a análise do treinador Blessing Lumueno, que deixa também uma questão. Entre 2009 e 2016, Jorge Jesus foi um treinador marcante no processo defensivo. Sobretudo na organização da última linha. Hoje em dia, tendo perdido o que fazia dele especial e sem ter somado ganhos significativos, o que será feito de Jorge Jesus?

  • Dragões cheios de fogo queimam o Natal das águias
    Futebol nacional

    O FC Porto derrotou (3-0) o Benfica, garantindo presença nos quartos de final da Taça de Portugal. A equipa de Conceição - que, tal como Jesus, viu o jogo da bancada - entrou com tudo na partida, chegando aos 3-0 aos 31 minutos graças a um futebol que conjugou a agressividade coletiva com o talento de Vitinha ou Luis Díaz. Em cima do intervalo, Evanilson, autor de um bis, foi expulso, mas o Benfica nunca mostrou capacidade para dar a volta ao resultado