Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Hooliganismo dá sinais de vida em Inglaterra: adeptos de Tottenham e West Ham voltaram ao confronto, com insultos antissemitas à mistura

Depois de, em outubro, terem protagonizado cenas lamentáveis antes do encontro a contar para a Premier League, adeptos dos dois clubes londrinos voltaram a manchar a festa do futebol, desta vez antes do jogo entre as suas equipas para a Taça da Liga

Carlos Luís Ramalhão

Harriet Lander/Copa

Partilhar

Anunciava-se mais uma festa do futebol, com um dos muitos dérbis de Londres, entre dois dos clubes mais populares da capital inglesa. A época festiva não contagiou os adeptos e a distância social também não foi mantida. Existe uma doença mais antiga do que a covid-19 e que está de regresso ao futebol: o hooliganismo.

Esta quarta-feira, de acordo com o “Daily Mail”, adeptos do Tottenham e do West Ham envolveram-se em violentos confrontos antes do jogo a contar para a Carabao Cup, a Taça da Liga inglesa. Foi necessária a intervenção da polícia para separar os dois grupos. Há uma longa tradição de rivalidade entre os clubes que historicamente representam duas zonas pobres de Londres.

Vários vídeos dos confrontos foram publicados nas redes sociais, mostrando a violência à porta do estádio do Tottenham. Num deles, de acordo com o jornal inglês, pode ver-se um adepto a perder os sentidos. Outras imagens mostram a polícia a tentar conter o incidente sem recurso a armas de fogo, procurando manter os adeptos do West Ham e do Tottenham em lados opostos da mesma rua.

O Tottenham tem uma ligação histórica à comunidade judaica de Londres, o que lamentavelmente levou alguns adeptos do West Ham a entoar cânticos antissemitas e a fazer uso de vocabulário insultuoso para com aquela comunidade.

Os mesmos grupos já se tinham envolvido em quezílias no passado mês de outubro, aquando do jogo para a Premier League, dessa vez em casa dos hammers. Nessa altura, tudo terá começado porque um adepto dos spurs pontapeou uma porta que separava os dois grupos.

Ao longo da história do futebol inglês há muitos registos da violenta rivalidade entre os dois clubes. Em 2015, um adepto do West Ham foi esfaqueado na barriga. Já em 2018, dois adeptos do Tottenham foram levados para fora do estádio dos hammers por estarem na área errada. Pelo caminho, nem a escolta policial conseguiu impedir que os dois homens fossem insultados e atacados com todo o tipo de objetos.

Apesar de nunca terem deixado de existir, os atos praticados por hooligans pareciam estar a abrandar ou a tornarem-se mais espaçados no tempo. A tendência poderá ser um regresso a alguns dos momentos mais negativos da história do futebol.

Ainda este ano, a cidade do Porto presenciou o comportamento irresponsável de alguns adeptos ingleses. Na altura, fãs do Manchester City e do Chelsea, clubes que disputaram a final da Liga dos Campeões no Estádio do Dragão, deixaram um rasto de destruição por onde passaram, particularmente na zona da Ribeira.