Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Temos de honrar o clube que representamos. Se assim não o fizermos não o podemos representar, a começar por mim”

Após a derrota por 4-0 frente ao Club Brugge, o treinador do FC Porto assume que é “difícil explicar uma noite assim”, num jogo em que “muita coisa correu mal”. Aos microfones da CNN, Conceição sublinhou que, mesmo com limitações, a equipa tinha de fazer “muito mais” frente ao campeão belga

Expresso

MANUEL FERNANDO ARAUJO/LUSA

Partilhar

Derrota

“Aconteceu aquilo que se viu, difícil explicar uma noite assim. Em todos os momentos do jogo não fomos a equipa que costumamos ser. Passividade, duelos perdidos, uma equipa várias vezes partida. E nestes jogos paga-se caro. As equipas que estão aqui são as melhores dos seus países. Uma noite em que muita coisa correu mal e principalmente aquilo que é a base do FC Porto, em que costumamos ser fortes, não fomos. Oito faltas num jogo, o adversário faz o dobro, isto é sinal de pouca agressividade no jogo, pouca atitude”

Falta de agressividade

“Esqueça tudo o que foi a envolvência, a estratégia. Não estou aqui para me desculpar com nada. Temos de assumir, porque independentemente das ausências, do onze mais limitado, tínhamos de fazer muito mais. Nem nos jogos da pré-época fazemos aquilo que fizemos hoje. Isso temos de assumir. Eu e os jogadores. Falaremos e há muito trabalho a fazer. Muita situação a rever porque desta forma não só na Liga dos Campeões mas também nas provas internas vamos ter dificuldades”

Otávio

“Isso tem de perguntar ao departamento médico, porque eu não sou médico. Não vi nenhuma declaração do departamento médico a dizer que ele tinha este ou aquele problema”

Futuro

“Faltam quatro jogos e temos de assumir a responsabilidade de representar um clube com peso e história nesta competição e honrar o clube que defendemos. Se assim não o fizermos não podemos representar este clube, a começar por mim”