Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Estádio do Dragão interdito dois jogos na sequência dos confrontos do FC Porto - Sporting de fevereiro

Conselho de Disciplina da FPF sancionou ainda responsáveis de segurança do FC Porto e coletes azuis que se envolveram com Matheus Reis, defesa do Sporting que foi ilibado

Expresso

Zed Jameson/MB Media

Partilhar

As lamentáveis imagens vistas no final do encontro entre FC Porto e Sporting, da 22.ª jornada do último campeonato, a 11 de fevereiro, têm agora consequências: o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol decidiu interditar o Estádio do Dragão por dois jogos, aplicando ainda multas ao clube, aos seus responsáveis de segurança e aos coletes azuis que agrediram Matheus Reis, jogador dos leões, que acabou ilibado pelo CD.

A FC Porto SAD foi condenada por "arremesso de objeto sem reflexo no jogo", por "entrada e permanência de pessoas não autorizadas" e também por "inobservância qualificada de outros deveres", pode ler-se no comunicado do CD.

O resultado é "em cúmulo material", a interdição do Estádio do Dragão por dois jogos e ainda uma multa de 25.245,00€.

A decisão é passível de recurso. Caso o recurso não avance, poderá não haver adeptos no FC Porto - Sporting da 3.ª jornada do campeonato. Os dragões abrem o campeonato em casa com o Marítimo.

Para lá da FC Porto SAD, o CD aplicou também multas a João Paulo Sousa, coordenador de segurança do FC Porto (1.500€), a Ricardo Carvalho, diretor de campo, e Carlos Carvalho, diretor de segurança. Ambos terão de pagar 918 euros.

Manuel Silva, Cláudio Filipe Nova e Carlos Elias, elementos de apoio às ações promocionais da FC Porto SAD, vulgos coletes azuis, foram condenados por agressão a Matheus Reis e terão de pagar 3060 euros, além de ficarem suspensos por 75 dias. O defesa brasileiro do Sporting foi ilibado pelo Conselho de Disciplina. Estava também acusado de agressões.