Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: “Muitas vezes falo do grupo e pode parecer forçado para dar moral a quem não joga, mas não. É porque é verdade”

O treinador do FC Porto enalteceu, no final da segunda vitória (3-1) em oito dias contra o Benfica, a resposta dada por Pêpê e Fábio Vieira, que "os outros jogadores todos que não jogam tanto e que estão à espera de uma oportunidade e não a tiveram". Sérgio Conceição reconheceu que a preparação deste clássico "não foi fácil" devido aos "pontos de interrogação" sobre o adversário

Tribuna Expresso

HUGO DELGADO/LUSA

Partilhar

A análise ao jogo

"Regresso ao banco, mas a nossa equipa técnica está sempre em conjunto, tenho pessoas competentes para lideram com o jogo da melhor forma, como foi o caso do Vítor Bruno. Somos um e trabalhamos em conjunto, já nos conhecemos bem há muitos anos. Estava a ser criado um ambiente durante a semana que não era fácil, porque tínhamos de preparar este jogo com muitos pontos de interrogação sobre a equipa adversária.

Quando um treinador sai os jogadores unem-se e criam um ambiente em que tentam virar um momento negativo. Trabalhar os pormenores do próprio jogo também não era fácil, porque não sabíamos o que o Veríssimo ia fazer, se continuava com a mesma estrutura, se mudaria, então era um jogo difícil nesse sentido, porque se criou uma expetativa muito grande sobre o momento negativo do Benfica. Nestas alturas, as equipas vêm cá para cima.

Olhámos muito para nós e para a nossa equipa, mantendo, ao máximo, o que tínhamos feito de bom no último jogo, daí os nossos homens do meio-campo serem os mesmos e o Fábio Vieira jogar numa posição ligeiramente diferente da habitual, criando uma dinâmica também um pouco diferente, sabendo que a linha defensiva do adversário não estava completa. Os jogadores foram muito competentes, nunca abdicando daquilo que somos. Foi uma vitória merecida, com momentos do jogo em que tivemos grande qualidade, mas sempre associada a um nível competitivo muito alto, o que era importante."

Dormiu pior com as ausências?

"Muitas vezes chego aqui e falo do grupo, pode parecer forçado para dar moral a quem não joga, mas não é. Quando falo do grupo competitivo que tenho, dessa ambição e dedicação diárias que eles têm no trabalho, não estou a mandar uma mensagem para ninguém. É porque é verdade. Hoje tivemos dois jogadores que habitualmente não são titulares e deram a resposta que deram.

Eles foram os outros jogadores todos que não jogam tanto e que estão à espera de uma oportunidade e não a tiveram. Não tínhamos dois jogadores importantes, jogaram outros dois e deram uma boa resposta."

Os primeiros minutos com 11vs10

"O que levo de menos positivo são as lesões do João Mário e do Manafá. Gosto de termos qualidade na nossa posse e circulação, mas, obviamente que houve momentos, mesmo quando fizemos o terceiro golo, em que podíamos acelerar o jogo, olhar para a balizar do adversário como faz parte do nosso ADN, mas não o fizemos, o que se compreende porque tínhamos jogadores que não têm jogado regularmente e havia também algum cansaço, estes jogos são desgastantes a nível emocional.

Acaba por se aceitar, não é que seja um fã desses momentos do jogo, não é que goste muito, mas procuro aceitá-los."

FC Porto não perdeu em 2021 para o campeonato

"As vitórias, quando se traduzem em títulos, fico extremamente contente. Quando não conseguimos, são vitórias. Aproveito para desejar a todo a gente e, especialmente aos portistas, um excelente 2022, a festejar os títulos que tanto desejamos."