Tribuna Expresso

Perfil

O ano em que aprendemos o alfabeto grego

Partilhar

Um pavilhão vazio na NBA. Um cenário que vamos voltar a ver?

Um pavilhão vazio na NBA. Um cenário que vamos voltar a ver?

Steph Chambers/Getty

Adrian Wojnarowski é uma espécie de guru das breaking news quando o assunto é NBA. Ele sabe antes de todos quem vai ser dispensado ou trocado, provavelmente até antes dos jogadores. Ele sabe antes de todos quem será o próximo basquetebolista chamado no draft. E, nos últimos dias, Woj - assim é tratado por motivos de óbvia facilidade - ganhou uma nova especialidade: divulgar em primeira mão quem é o próximo jogador da NBA que entra nos protocolos covid-19 ou qual é o próximo jogo adiado.

Uma viagem ao Twitter do jornalista da ESPN traça nos parcos caracteres da rede social do passarinho azul a razia que se vive na liga norte-americana de basquetebol que, de acordo com números oficiais, até tem mais de 90% de jogadores vacinados. É uma espécie de minuto a minuto, com Woj a fazer liveblog de infetados. Apesar da alta taxa de vacinação na liga, neste momento a NBA tem quase 80 jogadores e treinadores em isolamento, números que crescem a cada dia, a cada hora. Só os Brooklyn Nets têm 10 jogadores impedidos de jogar. Nos Sacramento Kings há seis jogadores nos protocolos, mais o treinador - o que levou até à chamada à equipa principal e estreia de Neemias Queta, que se tornou na sexta-feira no primeiro português a jogar na NBA.

Deste lado do Atlântico as coisas não estão mais fáceis: só a última jornada da Premier League teve seis jogos adiados. Esta segunda-feira será mesmo discutida uma paragem total da liga inglesa. O habitual Boxing Day poderá ser mais uma das tradições que nos é roubada pela pandemia.

Em Portugal, apesar de tudo, o cenário parece, para já, controlado. Ajudará que mais de 90% dos futebolistas da I Liga esteja vacinado, ao contrário do que acontece na Premier League, onde 25% dos atletas dizem-se pouco disponíveis para tal. Ainda assim, o Sporting já teve quatro infetados nas últimas semanas. Houve surtos no Tondela e a variante ómicron, ao que tudo indica, chegou a Portugal através da Belenenses SAD. Os protocolos adaptaram-se a uma pandemia que teima em não nos dar descanso, mas as próximas semanas serão de preocupação.

Alfa, Beta, Gama, Delta. São as chamadas “variants of concern” por parte da OMS, ou seja, aquelas com potencial para fazer estragos. 2021 foi um bom ano para aprender o alfabeto grego, pelas piores razões (e saudades de quando os pesadelos com letras gregas se resumiam ao pi e às aulas de matemática). Em 2022 vamos provavelmente ouvir demasiado outra letra que já nos acompanha há semanas: ómicron.

Por Inglaterra, já se defendem novamente estádios fechados, por cá talvez tenhamos de estar preparados para más surpresas nos primeiros meses do ano. Até lá, tudo o que podemos fazer é ter cuidado e confiar na ciência.

Um feliz natal para si, caro leitor, em segurança, longe de letras gregas.

O que se passou

Jornada de vitórias concludentes para Sporting, Benfica e FC Porto

No sábado fez 100 anos que a seleção nacional fez o seu primeiro jogo internacional

O empresário de futebol César Boaventura ficou em prisão domiciliária no âmbito da Operação Malapata. Que levou a buscas no Sporting e Benfica

Portugal já conhece o seu grupo para a próxima edição da Liga das Nações

E o sorteio da Liga dos Campeões deu a confusão que sabemos, mas no final Sporting e Benfica lá ficaram a conhecer os adversários para os oitavos de final

Leia também

Contextos de stress: o caso de Rúben Amorim em Barcelos

O treinador e analista Blessing Lumueno escreve sobre o Gil Vicente - Sporting, um jogo em que, a jogar com menos um, se viu o treinador dos leões a agarrar-se ainda mais ao que trabalha do ponto de vista tático, confiando no processo de treino e numa ideia inegociável: a equipa está em primeiro lugar

Leia também

A hora dos adjuntos (ou o elogio a essas figuras secundárias que dão uma bem-vinda impressão de normalidade e sensatez)

No clássico da próxima quinta-feira, quem estará no banco não será Jorge Jesus nem Sérgio Conceição, mas sim os seus adjuntos João de Deus e Vítor Bruno, que este fim de semana lideraram as equipas em goleadas expressivas. E Bruno Vieira Amaral fala de como por vezes é necessário aos jogadores terem "uma voz apaziguadora, um bombeiro emocional para os incêndios que os superiores teimam em atear"

Leia também

Kun Agüero e a magia que se foi

O comentador e analista Tomás da Cunha fala-nos daquele 2005 em que na Argentina apareceu um tal de Agüero, "Kun" de alcunha, tempos em que a imaginação ainda não tinha morrido. O elogio a um avançado que faz parte do futebol que não volta, um futebol-ficção que não víamos na televisão

Leia também

“No Benfica, o conto de fadas tornou-se pesadelo. Jesus é um senhor a perceber de futebol, mas não é um treinador fácil”

Na terceira época ao serviço do Moreirense, Steven Vitória explica porque considera ter tido poucas oportunidade para vingar no Benfica, fala do conforto que sentiu nos EUA, onde ganhar ou perder é quase a mesma coisa e recorda com saudade os três anos vividos na Polónia, onde conquistou uma Taça ao serviço do Lechia Gdansk. Praticante apaixonado de golfe, aos quase 35 anos confessa sentir-se em grande forma e diz que no futuro gostava de ajudar outros jovens canadianos a ter sucesso no futebol europeu

Leia também

O campeonato de Extreme E está quase no fim, mas primeiro acabou a viagem do St. Helena: “Reduzimos uma enorme pegada de carbono”

A competição que alertou o mundo para o problema das alterações climáticas e das desigualdades em 2021 está quase a terminar. A final está marcada para este domingo, mas antes terminou a viagem do barco St. Helena, o ‘paddock’ da Extreme E, que já regressou ao Reino Unido. A <strong>Tribuna Expresso</strong> falou com Izabella Rekiel sobre a viagem e o que esperar da última corrida

Leia também

Duarte Gomes explica porque é uma injustiça Sérgio Conceição e Jorge Jesus não estarem nos bancos do clássico da próxima semana

O antigo árbitro internacional acredita que a justiça desportiva falhou ao demorar a aplicar sanções aos dois treinadores, que estarão de fora do jogo da Taça de Portugal da próxima quinta-feira devido a atos praticados... há sete e seis meses

Leia também

Pelo segundo ano seguido, os clubes gastaram menos em transferências. No entanto, os valores pagos a intermediários não estão a descer

Um relatório da FIFA relativo às despesas com intermediação em transacções de jogadores revela que os clubes gastaram, em 2021, cerca de €443 milhões com este tipo de serviços, um valor ligeiramente superior (+0,7%) ao do ano passado. Só em Portugal gastaram-se €25,7 milhões por estes serviços. Esta estabilização surge em contraciclo com o que se tem verificado no valor das transferências, que desceu 23,4% em 2020 e 13,9% em 2021. A partir de 2022, deverão entrar em vigor as novas regras da FIFA para a regulação da atividade dos empresários de futebol, para tornar o negócio "mais transparente"

Zona mista

Lembro-me um dia em que o meu pai estava no hospital. Eu estava muito emocionado, muito em baixo. E falei com o Sir Alex e ele disse-me: ‘Cristiano, não importa, vai lá três ou quatro dias’. E nós tínhamos jogos complicados nessa altura

Cristiano Ronaldo sentou-se ao lado de Sir Alex Ferguson para uma aparentemente chata conversa sobre "Comunicação e liderança", cortesia de um dos patrocinadores do Manchester United. Mas lá pelo meio do jargão empresarial e oco, o português conta esta história, provando que a melhor comunicação, muitas vezes, é apenas a empatia

O que aí vem

Segunda-feira, 20

⚽ II Liga: Benfica B - Vilafranquense (16h, BTV)

Terça-feira, 21

⚽ Taça de Portugal: Tondela - Estoril (18h45, 11) e Famalicão - Portimonense (20h45, Sport TV1)

⚽ Serie A: Juventus - Cagliari (19h45, Sport TV3)

⚽ La Liga: Sevilha - Barcelona (20h30, Eleven1)

Quarta-feira, 22

⚽ Taça de Portugal: Casa Pia - Sporting (20h45, TVI) e Leça - Paredes (14h, 11)

⚽ La Liga: Granada - At. Madrid (18h, Eleven1) e Ath. Bilbao - Real Madrid (20h30, Eleven1)

⚽ Taça da Liga Inglesa: Liverpool - Leicester (19h45, Sport TV2) e Tottenham - West Ham (19h45, Sport TV5)

Quinta-feira, 23

⚽ Taça de Portugal: FC Porto - Benfica (20h45, TVI), Mafra - Moreirense (14h, 11), Rio Ave - Belenenses SAD (17h, 11) e Vizela - SC Braga (18h45, Sport TV2)

Sexta-feira, 24

🎄🎾 Num dia parado em termos desportivos, para todos podermos festejar o natal, há sempre a oportunidade de rever alguns dos momentos do ano, como a final feminina de Wimbledon (13h, Sport TV4) ou a final masculina do Open da Austrália (14h35, Eurosport1).

Sábado, 25

🎄🏀 A já habitual jornada de dia de Natal da NBA: New York Knicks - Atlanta Hawks (17h, Sport TV1), Milwaukee Bucks - Boston Celtics (19h30, Sport TV1), Phoenix Suns - GS Warriors (22h, Sport TV1)

Domingo, 26

🏀 NBA: Miami Heat - Orlando Magic (20h30, Sport TV3), San Antonio Spurs - Detroit Pistons (0h, Sport TV1)

Hoje deu-nos para isto

Na quinta-feira, FC Porto e Benfica voltam a encontrar-se na Taça de Portugal, no primeiro de dois jogos entre as duas equipas em vésperas de Natal e de Ano Novo - como se a inclemente passagem do tempo e a aproximação de 2022 não fosse suficiente motivo de ansiedade para todos nós.

A última vez que as duas equipas se encontraram na Taça foi, curiosamente, numa final. E numa final diferente, a primeira final de Taça pós-pandemia, sem Jamor, sem vivalma nas bancada, sem bifanas, sem piqueniques, enfim, sem a emoção a que estamos habituados. O FC Porto ganhou nesse dia 1 de agosto de 2020 em Coimbra, porque foi assim de tarde que acabou a época. Ano e meio depois, quem quiser ver o FC Porto-Benfica da próxima quinta-feira terá de se testar, provavelmente pensar duas vezes no risco porque o Natal está à porta. A pandemia não nos deixou, agora tem agora outras designações e letras em alfabetos clássicos.

Que a vossa primeira passa para 2022 seja o fim de tudo isto. Para que até uma ida ao futebol passe a ser apenas mais uma atividade corriqueira, com a alegria e emoção de outros dias em que não sabíamos o significado de "zaragatoa".

Leia também

Um dia num estádio vazio em Coimbra: o B-B-B-Bennie and the Jets, os insultos em dolby surround e a saudade de ti, adepto comum

Foi uma final da Taça de Portugal como nenhuma outra, sem adeptos, sem Jamor, sem a solid wall of sound do estádio cheio. Uma final em que todos os sons foram individuais, desconcertantes para quem assiste, em que o bom e o mau é mais difícil de esconder

Tenha uma boa semana, um Feliz Natal junto dos seus e pelo meio de uma fatia de bolo rei e de uma rabanada siga a Tribuna diariamente no site, no semanário Expresso e no Twitter e Facebook: @TribunaExpresso.