Tribuna Expresso

Perfil

NBA

Kevin Durant, o diabólico marcador de pontos da NBA que nunca encontrou a sua verdadeira casa: agora quer sair dos Brooklyn Nets

Aos 33 anos e pouco tempo depois de assinar um novo contrato, Kevin Durant decide mudar de novo. O jogador tem arriscado ao longo de toda a sua carreira. Quando chega a hora, chega a hora e nada o faz voltar atrás, mesmo se as suas decisões deixem em fúria adeptos e colegas. Em Brooklyn, o plano de liderar uma equipa e voltar aos títulos falhou. Agora quer mudar de ares de novo

Rita Meireles

Sarah Stier

Partilhar

A primeira vez que Kevin Durant fez tremer o mercado de transferências da NBA foi em 2016. Depois de oito temporadas ao serviço dos Oklahoma City Thunder, o jogador anunciou a mudança para Oakland, onde se juntou a nomes como Stephen Curry, Klay Thompson, Draymond Green e Andre Iguodala nos Golden State Warriors. Em Oklahoma City, Durant tinha conseguido quase tudo: venceu o título de MVP em 2014 e foi quatro vezes o melhor marcador da liga nesse período. Mas nunca conseguiu chegar ao título da NBA. E o que tornou esta transferência mais polémica foi o facto de Durant ter escolhido a equipa que eliminou os Thunder no play-off da época anterior.

Os adeptos não perdoaram e meses depois, no regresso de Durant à Chesapeake Energy Arena, um dos jogos mais esperados da temporada, deixaram-no bem claro. Durant marcou 34 pontos no jogo, o que normalmente seria suficiente para acalmar os adeptos da equipa adversária, mas isso não foi possível desta vez. Por muito longe que a equipa da casa estivesse, os adeptos de Oklahoma simplesmente recusaram-se a dar ao jogador um minuto de descanso.

O tema da noite foram os cupcakes. Logo após a partida de Durant para a Califórnia, Russell Westbrook, dos Thunder, publicou no Instagram uma imagem de uma bancada com cupcakes. Só mais tarde se soube o verdadeiro significado da publicação: foi uma forma de chamar Durant de mole, por ter optado por um caminho mais fácil para vencer um campeonato, juntando-se a uma das melhores equipas da NBA. No dia do jogo, os bolos estavam em todo o lado: cartazes, t-shirts e até nos cânticos.

Os dois primeiros anos nos Warriors foram de sonho para Durant. Logo na época inicial nos Warriors venceu o primeiro campeonato da sua carreira. A equipa que agora tem base em São Francisco derrotou os Cleveland Cavaliers por 4-1. No segundo ano, a história repetiu-se, de novo contra os Cavaliers, mas desta vez por 4-0.

Em 2019 foi quando tudo se complicou. Para os Warriors e para Durant. Conhecido como ano da queda da equipa, que entretanto já se reergueu vencendo o campeonato este ano, os Warriors encontraram na final os Toronto Raptors e acabaram derrotados por 4-2. Mas os estragos não terminaram aqui. No jogo 5 da final, Durant saiu lesionado. Só mais tarde se soube que o jogador tinha rompido o tendão de Aquiles. No jogo 6 foi Klay Thompson, que mal conseguia andar quando teve que ser retirado de campo.

Estava instalado o caos e Durant preparava-se para enfrentar uma época fora das quatro linhas, em recuperação. E o jogador decidiu fazê-lo em Nova Iorque, ao serviço dos Brooklyn Nets: “Senti que era tempo de mudar. Queria jogar numa nova equipa e simplesmente fi-lo. Não pensei realmente no que estava a deixar para trás ou no que tínhamos conseguido. Já coloquei isso numa prateleira. Quando chegou a altura de tomar uma decisão sobre o meu futuro, pensei apenas em mim", disse em 2019 à ESPN.

Justin K. Aller

No mesmo ano, em entrevista ao “Wall Street Journal”, a resposta já foi um pouco diferente. Alguns dos jogadores dos Warriors estão na equipa desde o dia do draft, como é o caso de Curry, Thompson ou Green, e olhando para o plantel que foi campeão este ano, ainda é possível encontrar muitas das caras que estavam nos dois títulos mencionados anteriormente. É um ambiente familiar, onde Durant se sentiu aceite, mas não da mesma maneira.

"Com o passar do tempo, comecei a perceber que era diferente do resto dos rapazes. Não é uma coisa má, apenas as minhas circunstâncias e o meu percurso na liga. Ainda por cima, a imprensa sempre olhou para nós como 'KD e os Warriors', é como se ninguém conseguisse ter uma aceitação total de mim lá", disse.

Além disso, Durant teve um problema com Green durante um jogo e não gostou da forma como o próprio clube lidou com a situação. "Não foi a discussão", garantiu Durant a Green no programa ‘Chips’ do Bleacher Report. "Foi a forma como todos, incluindo o Steve Kerr [treinador], agiram, como se nada tivesse acontecido. O Bob Myers [general manager] tentou disciplinar-te, pensando que isso iria colocar uma máscara sobre tudo".

Já no plantel dos Nets, Durant só voltou a jogar em dezembro de 2020. Mas as duas épocas na nova equipa acabaram por não ser o que se esperava. E as expectativas eram muito altas. Tudo que não fosse o título seria desilusão.

Sarah Stier/Getty

A Durant juntaram-se Kyrie Irving e James Harden, o trio que dava aos Nets o favoritismo jogo após jogo. Mas, no final, foram poucos os jogos que fizeram juntos por causa das lesões. Harden foi o primeiro a abandonar o barco, Irving ameaçou em seguida, sendo que ainda não é certo que não o faça. E Durant? Na passada quinta-feira voltou a fazer tremer o mercado de transferências ao anunciar à direção dos Nets que quer mudar de equipa, apesar de ter assinado uma extensão máxima de quatro anos, no valor de 198 milhões de dólares, em agosto do ano passado.

Neste momento sabe-se apenas que o diretor geral dos Nets, Sean Marks, está a trabalhar com Durant e o seu empresário Rich Kleiman para encontrar uma troca. Segundo avançou a ESPN, no topo das preferências do jogador estão os Phoenix Suns e os Miami Heat. Mas, poucas horas depois da notícia se tornar pública, já mais de metade das equipas da NBA teriam perguntado o que seria necessário para obter Durant, um dos extremos mais talentosos da liga, uma máquina de fazer pontos quando está saudável. Sendo assim, a prioridade não passa por seguir as preferências de Durant, mas sim conseguir o melhor acordo possível para os Nets, equipa que não se tornou na casa que Kevin Durant tanto procura para voltar aos títulos, agora como a verdadeira e única estrela.

A saída de Durant pode influenciar também a decisão de Irving. O jogador recentemente prometeu ficar nos Nets, mas neste momento já parece mais perto dos Los Angeles Lakers, que estariam dispostos a trocar Russell Westbrook e uma primeira escolha no draft pelo jogador.