Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

O triatleta Vasco Vilaça foi mordido por uma foca enquanto treinava nos EUA: “Assustou-se, mordeu-me o braço e não queria largar”

O português estava a treinar na praia de Zuma, na Califórnia, onde vai participar numa prova de triatlo este fim de semana, quando uma onda empurrou o animal contra ele. Foi assistido por nadadores-salvadores e depois transportado para um hospital, para tratar das feridas

Lusa

Jörg Schüler/Getty

Partilhar

O triatleta olímpico português Vasco Vilaça foi hoje mordido por uma foca ao nadar na praia de Zuma, Califórnia, no braço direito e mão esquerda, mas conseguiu dominar o animal e chegar a salvo à costa.

O representante do Benfica, de 22 anos e natural da Amadora, mas cuja família se estabeleceu na Suécia, estava a treinar com outros atletas para etapa de Malibu da Super Liga de Triatlo quando o insólito episódio aconteceu.

“Estava a nadar e tive o azar de ir em direção à foca. Ela começou a vir contra mim, ficou perto e parecia um cão a cheirar-me. Tentei afastá-la, devagar e sem agressividade, mas uma onda empurrou-a para cima de mim. Foi então que se assustou e mordeu-me o braço e não queria largar”, disse Vilaça, citado na página oficial da competição na Internet.

Vilaça, com a ajuda de outra onda, conseguiu abrir a boca da foca e depois apertá-la para não voltar a ser mordido, nadando rumo à areia de Zuma, onde foi assistido pelos nadadores-salvadores, antes de ser transportado para um hospital, onde recebeu o tratamento às feridas, estando apto a participar na prova do fim de semana.

O triatleta foi campeão do mundo de juniores em Kitzbuhel, Áustria, em 2017 e vice-campeão do mundo de elites em Hamburgo, Alemanha, em 2020.