Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Não há limites para Armand Duplantis: jovem sueco bateu novamente o recorde mundial da vara durante os Mundiais de Eugene

O atleta de 22 anos conseguiu chegar aos 6,21 metros à segunda tentativa na final da vara e obteve assim a primeira medalha de ouro num Mundial ao ar livre

Expresso

Anadolu Agency/Getty

Partilhar

O atleta sueco Armand Duplantis conseguiu ultrapassar os 6,21 metros e bater o recorde do mundo de salto à vara. Aconteceu à segunda tentativa e valeu a Duplantis a primeira medalha de ouro nuns Mundiais ao ar livre. Em março, em Belgrado, na pista coberta, o sueco tinha conseguido chegar aos 6,20 metros.

Foi a quinta vez que o atleta de 22 anos, nascido e criado no Louisiana, mas de nacionalidade sueca, quebrou o recorde mundial. Da organização, irá receber 100 mil dólares, quantia que ajudará certamente a alimentar a celebração, depois de uns Mundiais de Doha, em 2019, em que a prata lhe deixou um sabor amargo na boca.

A infância de Duplantis não enganava. Os vídeos mostram-no no pátio de casa a treinar para saltar mais alto do que os outros, que preferiam brincar e praticar outros desportos. “Não me lembro exatamente da primeira vez que saltei. Não me recordo da primeira vez que peguei numa vara. Fui sempre capaz de saltar com ela”, disse em tempos o sueco.

Como em qualquer adolescência, chegou a surgir a dúvida, neste caso, acerca de dedicar uma carreira à vara, mas o tempo acabou por convencer Duplantis. “Estou em paz com essa decisão, cada vez me divirto mais”, reconhece, descontraído, deixando a pressão lá em baixo, ao nível do solo: “Quando estou a competir, sinto-me como se estivesse novamente a praticar no pátio de minha casa”.

No Oregon, atrás de Duplantis, ficaram o norte-americano Christopher Nilsen, que chegou aos 5,94 metros, e o filipino Ernest John Obienta, com os mesmos números que Nilsen, embora com mais saltos nulos anteriores à marca.