Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

João Correia: “Apesar de todas as condicionantes, fizemos um excelente jogo, mantendo-o em aberto até ao último segundo”

Na entrevista rápida à “BTV” depois da derrota (3-2) do Paços de Ferreira contra o Benfica, o treinador-adjunto que substituiu o castigado César Peixoto fez referências às 12 baixas que a equipa teve, considerando ser “inglório” que o Paços não tivesse conseguido “pelo menos um ponto”

Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Análise ao jogo

“Sabíamos que o Benfica vinha numa cadência positiva muito forte, mas com rigor, trabalho e sacrifício poderíamos obter aqui um bom resultado, apesar de todas as condicionantes que atravessamos, com 12 jogadores indisponíveis. Fizemos um excelente jogo, mantendo-o em aberto até ao último segundo. É inglório não levarmos, pelo menos, um ponto”

Minutos finais da primeira parte foram decisivos

“O nosso plano de jogo passava por tentar anular os pontos fortes do Benfica com bola, nomeadamente na sua primeira fase de construção, e tentar que, quando a bola entrasse entre-linhas, que os jogadores não pudessem decidir com conforto. O nosso plano foi interpretado com máximo rigor pelos nossos jogadores, tentando impor também o nosso jogo com bola. Marcámos perto do intervalo, mas depois numa desatenção houve um empate e o penálti que dá o 2-1. Foi um murro no estômago”

Exibição do Paços dá alento à equipa?

“Claro que sim. Não há vitórias morais, não levamos nada daqui. Mas sabemos que, com a equipa toda disponível, vamos dar muitas alegrias aos adeptos, que nunca abandonam a equipa. Eles sabem e percebem o momento que a equipa está a atravessar e que com a equipa toda disponível vamos arrancar para uma série de bons resultados e fazer um campeonato tranquilo”