Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Depois de o Wolverhampton se ter queixado de racismo, o Farense veio repudiar o alegado incidente

O clube inglês referiu que o seu jogador Hwang Hee-Chan tinha sido alvo de atitudes racistas por parte dos adeptos do Farense. Os algarvios reagiram agora

Expresso

Jack Thomas - WWFC/Getty

Partilhar

Depois do jogo de preparação entre Farense e Wolverhampton, o clube inglês queixou-se de atitudes racistas dos adeptos algarvios sobre o jogador Hwang Hee-Chan. O clube de Faro veio agora emitir um comunicado em que repudia “em absoluto, qualquer forma de racismo ou discriminação”.

Na mensagem emitida pelo clube do Algarve pode ler-se: “O S. C. Farense, ao longo dos seus 112 anos de história, sempre se pautou pela defesa da dignidade da pessoa humana.” Os algarvios garantem que o caso não vai passar em claro e que será feita uma investigação aos alegados incidentes.

A administração da SAD do Farense admite que, “durante o jogo de domingo, não foi percetível nenhuma situação desta natureza. Mas, e em razão do comunicado publicado pelo Wolverhampton, serão investigadas exaustivamente as alegações de qualquer ato racista durante o jogo em questão”.

O clube de Faro assegura ainda que o resultado da investigação, caso se confirmem os atos alegados, “será comunicado às autoridades competentes”.