Perfil

Futebol internacional

De Bruyne e Haaland arrasam Arsenal e aproximam Manchester City do tricampeonato

Com dois golos do belga, ambos assistidos pelo norueguês, outro de Stones (a passe de De Bruyne) e um de Haaland, a equipa de Bernardo Silva e Rúben Dias bateu confortavelmente (4-1) os líderes da Premier League. O Arsenal continua em primeiro mas, apesar de ter realizado mais duas jornadas que os homens de Guardiola, só tem dois pontos de vantagem

Expresso

Lexy Ilsley - Manchester City/Getty

Partilhar

Era o jogo do ano na Premier League. No duelo entre o líder Arsenal e o segundo classificado Manchester City, os perseguidores deram uma prova do seu poderio, vencendo por claros 4-1 e dando um passo muito importante rumo à hipótese de conquistarem o tricampeonato.

Com Rúben Dias e Bernardo Silva de início na equipa de Manchester e Fábio Vieira sem sair do banco nos visitantes, o City, que luta por ganhar a Premier League pela quinta vez nos últimos seis anos, começou de forma implacável, massacrando a defesa do Arsenal com a qualidade de Kevin de Bruyne e Erling Haaland.

Logo aos 7', um lançamento longo de Ederson encontrou o avançado norueguês, que recebeu e deixou a bola em De Bruyne. O belga cavalgou pelo meio-campo dos londrinos e, na passada, atirou para o 1-0.

O encontro foi sempre dominado pela equipa de Pep Guardiola, que teve como adversário o seu antigo adjunto, Mikel Arteta. Já depois de Ramsdale, guardião dos gunners, ter evitado por várias vezes o 2-0, os locais aumentariam mesmo a vantagem em cima do descanso. Após livre de Kevin de Bruyne, Stones cabeceou para o golo, num lance primeiro anulado por fora de jogo mas depois valiado pelo VAR.

No segundo tempo, aos 54', nova combinação entre Kevin de Bruyne e Haaland fez o 3-0. O melhor que os líderes do campeonato fizeram foi reduzir, aos 86', através de Holding, antes de Haaland, em tempo de compensação, chegar aos 33 golos na Premier League e fixar o 4-1 final.

O Manchester City continua atrás do Arsenal, mas agora só com menos dois pontos. O problema para os londrinos é que já disputaram 33 jornadas, enquanto os atuais bicampeões só realizaram 31 rondas, pelo que só precisam de ganhar um dos dois compromissos em atrasso para ultrapassarem os gunners, há muito líderes da Premier League.