Perfil

Futebol internacional

Frank Lampard e uma carreira de treinador que não descola: antigo médio foi despedido pelo Everton

Continua a saga das trocas de treinadores no Everton. Com a notícia de que Frank Lampard foi despedido, o clube está agora à procura do seu oitavo treinador desde que o novo proprietário pegou no projeto. Lampard sai numa altura em que o clube está na zona de despromoção da Premier League e continua sem cumprir, no banco de treinadores, aquilo que deu ao jogo no campo

Rita Meireles

Julian Finney

Partilhar

No sábado passado, o Everton voltou a perder, desta vez por 2-0 contra o West Ham. No final da partida, foi contra Farhad Moshiri, o proprietário do clube, Bill Kenwright, o presidente, e a restante direção que os adeptos protestaram, mas quem acabou por sofrer as consequências de uma série de 11 derrotas em 14 jogos foi o treinador. Frank Lampard foi despedido esta segunda-feira, numa altura em que o Everton está em 19.º lugar no campeonato.

Lampard foi apontado como o substituto de Rafael Benítez a 31 de janeiro do ano passado, mas os resultados não convenceram. A sua taxa de vitórias foi uma das piores entre qualquer treinador do clube.

O ex-jogador do Chelsea não foi totalmente apanhado de surpresa com esta decisão, até porque na sexta-feira passada sugeriu que se o jogo contra o West Ham fosse o seu último como treinador, sairia a acreditar que tinha "dado tudo" para ajudar o clube. A verdade é que é possível olhar para esta história de duas maneiras. Por um lado estão os maus resultados da equipa, por outro o facto de Lampard ser só mais um treinador que foi despedido pela direção de Moshiri.

O proprietário do Everton demitiu seis treinadores em quase sete anos e está neste momento à procura do oitavo treinador. Os principais nomes em cima da mesa parecem ser Ralph Hasenhüttl e Sean Dyche.

Um dos principais erros do clube parece estar associado às janelas de transferências. O Everton vendeu o melhor marcador da época passada, o brasileiro Richarlison, porque necessitava de cumprir as regras de sustentabilidade.

O descontentamento dos adeptos também já chegou aos próprios jogadores. “You’re not fit to wear the shirt” ("Não estás apto para usar a camisola") foi um dos cânticos mais ouvidos nos últimos jogos do clube.

Frank Lampard fica sem trabalho numa altura em que o mercado de inverno ainda está aberto, o que pode levar alguns clubes a olharem para si. Mas o historial como treinador está a ser muito diferente daquele que escreveu como jogador, pelo menos até agora.

O antigo internacional inglês chegou a ficar em segundo lugar na lista dos melhores jogadores do mundo, no ano em que Ronaldinho levou o prémio, foi um dos grandes responsáveis pelo título que o Chelsea de José Mourinho venceu em 2005, sendo que o clube não era campeão desde 1955, e levantou o tão desejado troféu da Liga dos Campeões em 2011/12. Fez mais de 600 jogos pela equipa de Londres e mais de 100 pela seleção de Inglaterra.

Como treinador começou no Derby County, seguiu-se uma passagem sem títulos pelo Chelsea, de onde saiu em em janeiro de 2021. Contratado pelo Everton há um ano, voltou a não ser feliz.