Perfil

Futebol internacional

Federação italiana retira 15 pontos à Juventus por irregularidades financeiras na transferência de jogadores

Para além da perda de pontos, decisão que é passível de recurso, foram impostas suspensões aos ex-dirigentes do clube italiano, como no caso do ex-presidente Andrea Agnelli, com uma “inibição temporária de 24 meses de realizar atividades no âmbito do FIGC, com pedido de extensão à UEFA e FIFA”

Lusa

Daniele Badolato - Juventus FC

Partilhar

A Juventus foi esta sexta-feira penalizada com a perda de 15 pontos na Liga italiana de futebol por irregularidades financeiras na transferência de jogadores, anunciou a Federação Italiana de Futebol (FIGC).

A Juventus tinha sido absolvida neste caso, juntamente com outros clubes, em 2022, mas o tribunal federal de recurso da federação aceitou o pedido para reabrir o processo, devido a elementos transmitidos pela justiça italiana, que também está a investigar as contas da ‘vecchia signora’.

Este processo sobre ganhos de capital tem como base a suspeita que o valor das transferências de jogadores teria sido inflacionado com o objetivo de aumentar as receitas do clube.

A federação refere que a penalização de 15 pontos é para ser aplicada na “presente época”, numa punição que foi além dos nove pontos que tinham sido pedidos.

Para além da perda de pontos, decisão que é passível de recurso, foram impostas suspensões aos ex-dirigentes do clube italiano, como no caso do ex-presidente Andrea Agnelli, com uma “inibição temporária de 24 meses de realizar atividades no âmbito do FIGC, com pedido de extensão à UEFA e FIFA”.

Os outros clubes envolvidos - Sampdoria, Pro Vercelli, Génova, Parma, Pisa, Empoli, Novara e Pescara -, bem como os respetivos dirigentes, foram absolvidos.

A Juventus, que estava no terceiro lugar da Liga italiana de futebol com 37 pontos, vai passar para o conjunto de equipas que soma 22, no 10.º posto, já longe do primeiro, o Nápoles com 47, e dos lugares de acesso à Liga dos Campeões.