Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

O novo dono do Chelsea quer comprar um clube português e conta com a ajuda de Jorge Mendes

A imprensa inglesa avança que o milionário americano Todd Boehly tem estado em conversações sobre a compra de uma equipa portuguesa de futebol. O objetivo é constituir um grupo à volta do Chelsea. O tema terá sido discutido com Jorge Mendes

Expresso

Craig Mercer/MB Media/Getty

Partilhar

À semelhança do que faz a Red Bull ou o Manchester City, o novo dono do Chelsea, o milionário norte-americano Todd Boehly, quer juntar, à volta do clube londrino, um conjunto de outras equipas. Entre as quais, segundo o “Telegraph”, estará uma portuguesa.

O jornal noticia que as conversações já decorrem e envolverão Jorge Mendes, com quem Boehly terá estado em junho. Nessa reunião terá estado também o diretor da academia dos blues, Neil Bath, encarregue de observar e escolher os melhores clubes para muitos jogadores jovens do Chelsea rodarem.

De acordo com o “Telegraph”, Portugal é visto como um dos melhores países onde comprar um clube satélite. A liga portuguesa é considerada uma das melhores fora do top cinco da Europa e o território nacional é fértil na produção de novos talentos. O projeto – não o investimento concreto em Portugal – já foi confirmado pelo próprio Boehly.

O Chelsea está neste momento à procura de um novo diretor desportivo, que trabalhe a longo prazo, e uma das hipóteses mais faladas é Christoph Freund, do Red Bull Salzburgo. Freund tem desenvolvido o sistema da Red Bull há mais de uma década e seria lógica a sua contratação no âmbito do novo projeto. Lembre-se que tanto o Salzburgo como o RB Leipzig, assim designado devido a exigências da lei alemã (RB significa Red Bull), estão na Liga dos Campeões.

Ainda que sejam conhecidos os contactos com a administração do Chelsea no sentido de a ajudar a comprar um clube português, não é certo que Jorge Mendes esteja formalmente envolvido no plano. O superagente tem estado muito ligado ao Wolverhampton e o jornal inglês menciona as vantagens de ter um dos maiores empresários de futebol do mundo a bordo do barco azul. Na realidade, também Mendes poderia beneficiar com mais um clube onde pudesse colocar os seus jovens talentos.

Sabe-se que, além de Portugal, os donos do Chelsea têm estado a planear uma intervenção na Bélgica. Ainda durante o reinado de Abramovich, o clube de Stamford Bridge teve uma ligação com os neerlandeses do Vitesse. Mason Mount chegou a jogar na Eredivisie, por empréstimo.

Recentemente, Todd Boehly sugeriu também a introdução de algumas novidades no futebol inglês. Entre elas, o milionário sugeriu a realização de um jogo ao género “all star”, Norte vs. Sul. Numa conferência em Nova Iorque, Boehly deixou no ar a ideia de a Premier League ir buscar mais ideias ao desporto norte-americano.

Um dos primeiros a reagir, e de forma irónica, foi Jurgen Klöpp. O técnico do Liverpool afirmou: “Quando ele encontrar uma data, pode ligar-me. No desporto americano, os jogadores têm pausas de quatro meses. Ele não quer trazer também os Harlem Globetrotters? Talvez ele possa explicar [a ideia]. Não estou certo de que as pessoas queiram ver isso: jogadores do United, do Liverpool, do City, do Everton, todos juntos. Não é a equipa nacional. Ele disse mesmo isso?”.