Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Guardiola e outra vez a hipótese de Bernardo Silva sair do City: “Adorava que continuasse, mas não serei eu a impedir o desejo das pessoas”

Regressa a novela que animou a imprensa inglesa na época passada, quando o internacional português que pediu para sair do clube, por questões familiares e saudades de casa. Esta sexta-feira, o treinador do Manchester City voltou a ser questionado por Bernardo Silva

Expresso

Lynne Cameron - Manchester City

Partilhar

Em conferência de imprensa e ao seu estilo habitual, descontraído e disponível para falar, Pep Guardiola referiu as entradas e saídas de jogadores num clube como o Manchester City. O catalão acabou por admitir: “É mais fácil comprar do que vender”. Sobre a capacidade de a sua equipa técnica encontrar futebolistas que encaixem no esquema de jogo, de forma a colmatar eventuais saídas, Guardiola brincou: “Definitivamente, há muitos jogadores à volta do mundo, podem encaixar na perfeição na nossa forma de jogar”.

Tudo não passou de uma ponte para o tema desejado pelos jornalistas: Bernardo Silva.

Pep Guardiola dissertou sobre as vicissitudes do mercado, primeiro sem pronunciar o nome do português: “Parte pelo clube, parte pelo jogador, parte pelo agente, por vezes temos de nos desviar do nosso caminho. Especialmente, o desejo dos jogadores é, muitas vezes, o mais importante. Queremos que estejam felizes aqui”.

Depois de ser ele próprio uma introdução ao tema - Bernardo Silva tem sido associado a um suposto interesse do Barcelona -, o treinador dos cityzens assumiu: “Claro que eu adorava que o Bernardo pudesse continuar aqui, é um jogador especial para todos nós, no balneário e para mim. Mas eu não sei o que vai acontecer. Se ele ficar, é perfeito. Se tiver de sair, é porque o futebol é assim. Não serei eu a impedir o desejo das pessoas”.

Lembre-se que, no final da época 2020/21, Bernardo Silva mostrou vontade de deixar o clube do noroeste de Inglaterra. Mais tarde, numa entrevista ao “The Times”, o jogador formado no Benfica admitiu que o motivo para sair do Manchester City nada tinha tido a ver com futebol, mas sim com questões familiares, nomeadamente por querer estar mais perto da família. “Eu estava a sentir-me um pouco sozinho em Inglaterra e não estava muito feliz com a minha vida. Se não estiveres feliz, não fazes o teu trabalho tão bem (…). Fisicamente, eu estava bem”, disse então o internacional português.

Bernardo prosseguiu: “Eu querer sair não teve qualquer relação com o clube. Eu adoro o Manchester City. Adoro os meus colegas e os adeptos”. A saída acabou por não se concretizar: “Fiquei. E darei sempre o meu melhor por este clube, enquanto cá estiver”. Resta saber se é, pelo menos, mais uma temporada.