Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Kylian Mbappé marca os golos mais caros da Europa, diz estudo

A SportingPedia, autora do relatório, afirma ter olhado para os rankings da Bota de Ouro, listado os mais eficientes goleadores das ligas europeias na última época e dividido os salários pela eficácia. Não há representantes da liga portuguesa

Carlos Luís Ramalhão

Aurelien Meunier - PSG/Getty

Partilhar

A SportingPedia, organização que se dedica a analisar estatísticas do desporto, apresentou um estudo em que compara o número de golos marcados com o ordenado de determinado jogador. Os autores olharam para os rankings da Bota de Ouro, listaram os mais eficientes goleadores das ligas europeias na época 2021/22 e dividiram os salários pela eficácia de cada um. Deste canto da Europa, dois dados saltam à vista: a ausência de Cristiano Ronaldo e de qualquer representante da liga portuguesa.

Segundo os autores, o estudo permite calcular quanto custam os jogadores aos respetivos clubes por cada golo marcado. E é Kylian Mbappé o dono dos golos mais caros da Europa. Cada golo do jogador na Ligue 1 custou ao Paris Saint-Germain mais de 891 mil euros. Logo atrás, está o compatriota do Real Madrid, Karim Benzema, cujos tentos custam 622 mil euros a unidade. Fecha o pódio o egípcio Mohamed Salah: cada golo do jogador do Liverpool custou 593 mil euros.

Surpreendentemente ou não, há apenas um representante da América do Sul na lista de 17 futebolistas. Trata-se de Lautaro Martinez, do Inter de Milão, que marcou 21 golos na última época da Série A. Cada bola no fundo da baliza adversária por parte do internacional argentino ficou por cerca de 220 mil euros.

Das cinco ligas mais cotadas da Europa, a Bundesliga é a que apresenta um maior número de representantes no estudo (5), sendo que a liga espanhola tem apenas um goleador no top 17. Destaque ainda para a presença das ligas croata e sérvia na lista, através de Marko Livaja, do Hajduk Split, e do norueguês Ohi Omojuanfo, do Estrela Vermelha.

As ausências de Cristiano Ronaldo e de Lionel Messi são assinaladas pelos autores do estudo. O português ainda marcou 18 golos pelo Manchester United na última época, enquanto o argentino se ficou pelos seis na Ligue 1. Caso tivesse entrado no grupo de finalistas, Messi teria "vendido" cada golo a quase 10 milhões de euros.