Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Treinador do Bayern Munique ataca Barcelona: “É o único clube que não tem dinheiro mas compra os jogadores que quer”

Julian Nagelsmann ironizou com a má situação financeira dos catalães, depois destes lhe terem "roubado" Robert Lewandowski, um negócio que poderá custar 50 milhões de euros ao Barcelona

Expresso

DeFodi Images

Partilhar

Julian Nagelsmann, técnico do Bayern de Munique, falou, em conferência de imprensa, acerca das contratações milionárias que o Barcelona tem feito, apesar de viver uma crise financeira. “É o único clube que não tem dinheiro, mas compra todos os jogadores que quer. Não sei como consegue”, ironizou o alemão, entrevistado pelo “Bild”.

A pergunta relacionava-se, acima de tudo, com a ida de Robert Lewandowski, o goleador do Bayern ao longo de oito épocas, para Camp Nou. O polaco de 33 anos terá custado 45 milhões de euros ao Barcelona, mas o negócio poderá chegar aos 50 milhões, caso sejam atingidos determinados objetivos.

“O Barcelona é estranho e louco”, acabaria por dizer Nagelsmann. Só este verão – e o fecho do mercado está longe – os catalães já ultrapassaram os 100 milhões de euros em apenas duas contratações: a de Lewandowski, já referida, e a de Raphinha, antigo jogador do Sporting, que viajou de Leeds para a capital da Catalunha por 58 milhões de euros, mais uns quantos por objetivos.

  • Julian Nagelsmann: “Jogar ao primeiro toque não é a minha coisa preferida. Gosto de jogar a dois toques. Os meus jogadores não são o Messi”
    Entrevistas Tribuna

    Começou a treinar aos 28 anos, aos 31 recebeu um telefonema do Real Madrid e, com 33, chegou a uma meia-final da Liga dos Campeões, em Lisboa. Agora está no Bayern de Munique e esta quarta-feira (20h, TVI) retorna à capital portuguesa para defrontar o Benfica na Liga dos Campeões. Para Julian Nagelsmann, “os sistemas ou as formações táticas não contam” e “são apenas números”, porque ele pode mudá-los “10 vezes durante o jogo, que isso não vai alterar a nossa forma de jogar de futebol”. Em entrevista à Tribuna Expresso, o treinador defendia como, durante a semana, tenta que haja um dia em que os jogadores possam jogar “sem regras, sem pensarem em futebol, apenas para se divertirem”, como se estivessem com “os amigos no parque”. Republicamos esta entrevista feita em agosto de 2020, aquando da fase final da Champions realizada em Lisboa, com o treinador alemão que hoje está no Bayern de Munique