Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Houve desmaios e vómitos de jogadores do Tottenham durante um treino brutal dado pelo ‘fuzileiro’ de Antonio Conte

Harry Kane e Heung-Min Son foram duas das vítimas dos métodos ditos militares do preparador físico do clube inglês. Vários jogadores perderam os sentidos, enquanto o capitão de equipa foi visto a vomitar no final do treino

Carlos Luís Ramalhão

Tottenham Hotspur FC

Partilhar

Os jogadores do Tottenham tiveram, esta segunda-feira à noite, em Seul, uma arrasadora sessão de treinos que tão depressa não deverão esquecer. O capitão de equipa, Harry Kane, foi visto a vomitar, enquanto vários outros atletas não aguentaram a carga e chegaram mesmo a desmaiar. De acordo com o “The Athletic”, Heung-min Son não conseguia manter-se de pé depois de uma corrida.

O jornal inglês “Telegraph” refere que Kane, a estrela da companhia, foi o primeiro a dar sinais de fadiga, caindo no relvado. O capitão precisou de uma toalha molhada no pescoço. O homem da casa, o sul-coreano Son, terá sido o segundo a quem o mesmo aconteceu. Tanto um como o outro tinham acabado de regressar de um período alargado de férias por terem representado as suas seleções. Lucas Moura e Yves Bissouma terão sido os seguintes a quebrar.

A temperatura, a rondar os 30 graus, bem como a humidade extrema, não terão ajudado. Os 6.000 adeptos presentes nas bancadas do estádio de Seul presenciaram uma cena digna de um filme em que o exército procura 'enrijar' os recrutas. Grande parte do tempo foi passado a correr à volta do campo, a ritmos elevados.

Antonio Conte é reconhecidamente exigente com a forma dos seus jogadores. Na noite sul-coreana, era ele certamente o comandante, mas o preparador físico Gian Piero Ventrone, a quem a fama precede com a alcunha de “marine” (o fuzileiro), era quem vigiava de perto os pupilos.

Sobre Ventrone, que trabalhou na Juventus, Zinedine Zidane chegou a dizer que, nos seus tempos de Velha Senhora, chegava “ao ponto de vomitar” após os treinos com o italiano. O antigo internacional francês chamava-lhe “sargento da polícia”. Também Giorgio Chiellini disse uma vez do preparador físico italiano: “Quando acabas de treinar, estás morto. Não estás cansado. Estás morto”.

A determinação de Conte de rentabilizar ao máximo cada minuto do seu primeiro treino de pré-época foi evidente.

Esta foi a terceira sessão em apenas 24 horas desde que a equipa chegou à Coreia do Sul, no domingo à tarde. Nessa altura, o plantel foi diretamente do aeroporto para o Estádio Goyang, para um desentorpecimento das pernas após o voo. Conta o “Telegraph” que Conte quer a sua equipa numa forma superior à de todos os adversários da nova temporada.

A situação de Kane provocou alguma preocupação. No entanto, a equipa técnica ter-se-á rapidamente apercebido de que seria apenas uma questão de o avançado regressar à boa forma física. Depois de falar com um elemento médico do clube, o goleador tirou as chuteiras e saudou os muitos e incansáveis adeptos presentes nas bancadas.