Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

“Acabaram-se as castanholas”. Assessorado por Mbappé, que quer mais disciplina, o PSG já terá comunicado a Neymar que não conta com ele

Aquele que passou a ser o jogador mais caro do mundo quando o PSG o contratou, transformou-se em indesejado. O PSG já terá falado com o pai de Neymar, seu empresário, para informar que procuram clube para emprestar ou ceder definitivamente o brasileiro

Expresso

Eurasia Sport Images/Getty

Partilhar

Para continuar no PSG, Mbappé terá exigido, entre outras coisas, uma nova ordem disciplinar. E o clube parisiense, que pagou 222 milhões de euros ao Barcelona por Neymar, no verão de 2017, já comunicou ao brasileiro que não conta com ele. Segundo o “El País”, na semana passada um representante dos parisienses terá contactado o pai do jogador, seu empresário, para lhe dizer que procuram clube para emprestar ou ceder definitivamente o internacional pelo Brasil.

Fonte que o jornal espanhol diz ser próxima do presidente do PSG declarou que a decisão foi tomada assim que Kylian Mbappé renovou contrato e se tornou referência máxima do projeto. Também o antigo diretor desportivo, Leonardo, grande defensor do compatriota, terá sido vítima das exigências do avançado francês. Mbappé terá referido a indisciplina sistemática de Neymar nos treinos. O treinador, Mauricio Pochettino, há muito dava sinais de impaciência para com o brasileiro.

Al-Khelaifi, o líder do PSG, responsável pela contratação de Neymar e de muitos outros “galáticos”, terá considerado que a forma mais rápida de tornar a equipa competitiva seria construir um ambiente no qual o brasileiro se sentisse feliz. O “El Pais” lembra o nome dado, no documentário da Netflix sobre o avançado canarinho, a toda esta atmosfera: “caos perfeito”. O próprio Al-Khelaifi disse ao “Le Parisien”, a semana passada: “Não queremos mais ostentação nem mais ‘bling-bling’, acabaram-se as castanholas”.

Neymar, que até renovou automaticamente o contrato esta temporada, ganha cerca de 40 milhões de euros por ano, o que inclui acordos futebolísticos e publicitários. Na reunião com o pai do jogador, o clube terá garantido que Neymar receberá cada cêntimo devido pelo PSG.