Tribuna Expresso

Perfil

Futebol feminino

Detidos três suspeitos de envolvimento do ataque a Kheira Hamraoui, jogadora do PSG

Em novembro de 2021, a futebolista do Paris Saint-Germain foi atacada à saída de uma festa da equipa feminina do clube. Esta quarta-feira, a polícia francesa deteve preventivamente três homens suspeitos de terem participado no ataque

Lusa

Eurasia Sport Images

Partilhar

Três homens foram, esta quarta-feira, detidos preventivamente no âmbito da investigação ao ataque à futebolista internacional francesa Kheira Hamraoui, ocorrido em novembro passado, anunciou a polícia francesa.

Os homens, com idades a rondar os 20 anos, foram detidos nas suas casas e estão a ser interrogados nas instalações da polícia de Versalhes, sendo que, pelo menos um deles, tem antecedentes criminais, indicou a fonte.

Os detidos são suspeitos de terem participado no ataque a Kheira Hamraoui, levado a cabo por dois homens encapuzados, que obrigaram a futebolista a sair do carro e lhe bateram com barras de ferro que lhe causaram ferimentos nas pernas.

Em 4 de novembro de 2021, o ataque ocorreu quando a jogadora viajava no carro da companheira de equipa Aminata Diallo, que chegou a ser detida para interrogatório, por suspeita de ter contratado dois homens para atacarem Kheira Hamraoui.

O antigo internacional francês Eric Abidal viu-se envolvido na investigação, e foi ouvido como testemunha, depois de a polícia ter tido acesso a chamadas telefónicas recebidas por Kheira Hamraoui nos dias anteriores ao ataque, feitas por um alegado ex-namorado, com quem teve uma relação durante três anos, que a acusou de “lhe ter estragado a vida” e prometeu vingança.

Entretanto, a promotora de Versalhes revelou que o cartão de telemóvel da jogadora estava em nome de Abidal, que terá confessado que teve um relacionamento com Hamraoui, entre 2018 e 2020.

Segundo o jornal francês “Le Monde”, o antigo futebolista, que viu a mulher avançar com um pedido de divórcio após estas revelações, pode ter orquestrado o ataque à futebolista, devido a uma alegada vingança pessoal.