Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Comentador televisivo de Fórmula 1 chamou “autista” ao piloto Lance Stroll e foi suspenso

O colaborador de um canal belga que transmite o Mundial de F1 em língua francesa foi criticado pela própria emissora, que prontamente anunciou o seu afastamento. O comentador em questão fez a referência ao piloto da Aston Martin e insistiu na ideia

Carlos Luís Ramalhão

Rudy Carezzevoli - Formula 1/Getty

Partilhar

Um comentador de Fórmula 1 do canal belga RTBF Sport, responsável pela transmissão em língua francesa do Mundial da modalidade, foi suspenso das suas funções, depois de, por duas vezes na mesma emissão, ter chamado “autista” ao piloto canadiano Lance Stroll, da Aston Martin.

A situação ocorreu durante o Grande Prémio da Áustria, a mais recente prova do calendário da Fórmula 1. Lionel Froissart chegou a ser avisado pelo seu colega comentador de que estava a ir longe demais, mas não pareceu incomodado com a referência e repetiu a ideia. A atitude provocou alguma revolta nas redes sociais.

Froissart discutia a opção da equipa Aston Martin por fazer alinhar o tetracampeão do Mundo Sebastian Vettel ao lado do canadiano “autista”, que “não percebe nada de carros”. Lembre-se que Lance Stroll é filho do milionário dono da equipa, Lawrence Stroll.

Ao seu lado, Gaetan Vigneron censurou o colega, acusando-o de usar linguagem “demasiado forte”. Froissart respondeu: “Sinceramente, é verdade”. A RTBF emitiu um comunicado em que disse condenar “veementemente as palavras usadas no domingo, 10 de julho, em direto, pelo colaborador Lionel Frossart”.

“Associar o autismo com a forma de comunicar de um piloto foi desajustado e completamente inconsistente com os valores da RTBF”, pode ler-se no comunicado.

A emissora belga garantiu ainda que “será conduzida uma investigação interna”, para ouvir todas as pessoas envolvidas. “O objetivo será compreender em detalhe o que pode ter levado a este incidente. Enquanto aguarda os resultados desta investigação, a RTBF não vai voltar a trabalhar com o colaborador em questão”, anuncia o comunicado.

Stroll é atualmente 19º na classificação de pilotos, com apenas três pontos, enquanto Sebastian Vettel tem 15. Sendo filho do dono da equipa, Lance é mais sensível às críticas, empoladas pelas suas declarações recentes, em que justifica os resultados com o facto de não se sentir confortável com o carro.

Ao podcast F1 Nation, o antigo piloto Johnny Herbert diz que uma conversa entre pai e filho pode ser conveniente. “Por vezes penso que, se há uma certa altura em que as coisas não acontecem, o Lawrence tem de dizer: ‘Filho, dei-te uma oportunidade. Não funcionou e tenho de fazer o que é melhor para a equipa’. (…) Cabe ao Lance fazer consistentemente o trabalho dele. Atualmente, está um pouco fraco”, disse o antigo piloto da Benetton.