Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Max Verstappen faz as pazes e vai voltar a Drive to Survive: “É tudo o que peço, que seja mais realista, pelo menos do meu lado”

Depois de um ano de ausência, por achar que a série estava a fingir algumas rivalidades entre pilotos, Max Verstappen decidiu dar uma nova oportunidade a Drive to Survive. Pelo menos foi isso que sugeriu durante uma entrevista, deixando claro que não sabe ainda o que irá para o ar da parte dele

Rita Meireles

Lars Baron

Partilhar

É verdade que a popularidade da Fórmula 1 aumentou bastante graças à série “Drive to Survive”, da Netflix, mas no processo de atrair novos fãs, a série acabou por perder alguns atores principais pelo caminho. Um deles foi Max Verstappen.

O piloto da Red Bull apareceu na quarta temporada da série, mas optou por não dar entrevistas diretas, mesmo sendo um dos protagonistas da época, ao tornar-se campeão mundial pela primeira vez na carreira. O holandês revelou que se recusava a dar entrevistas porque a série "fingiu algumas rivalidades" durante as temporadas já lançadas. No início deste ano chegou mesmo a dizer que não tinha planos para mudar de ideias em relação a essa decisão.

Mas parece que mudou. No início da semana, Verstappen já tinha dado a entender numa entrevista que poderia fazer parte da quinta temporada da série e agora em Silverstone revelou que falou com os produtores sobre a possibilidade de participar na seleção de imagens para a série.

“Sentei-me com eles e expliquei-lhes o que pensava sobre o assunto e o que correu mal no passado. Na verdade foi uma conversa muito boa, vamos tentar melhorar a partir daí. Ter um pouco mais a dizer sobre como vais ser retratado, em vez de dar uma entrevista e não ter a certeza do que vai ser feito com ela e da forma como a vão colocar na série. É tudo o que peço, que seja mais realista, pelo menos do meu lado. Não posso controlar o que eles fazem com outros pilotos. Mas quero estar no controlo com o que estou a lançar”, disse.

A quinta temporada de “Drive to Survive” já está a ser gravada, e vai continuar até ao final da temporada de 2022. Confirmada está também a temporada do ano seguinte. A série tem sido um grande sucesso uma vez que dá aos fãs a possibilidade de ver o que acontece nas garagens e conhecer a experiência pessoal dos pilotos.

“Percebo que as pessoas que assistem a Drive to Survive querem mais pessoas na série e um pouco mais de história pessoal. Mas da forma como quero ser visto, não que não se consiga controlar o que está a ser posto lá fora. Tens que poder dizer: 'Desculpem, mas acho que isso não me faz ficar bem'. Por vezes nem sabes que há uma câmara por perto e eles podem usar isso. Tivemos uma boa conversa, vamos ver o que sai dela e o que vai estar na série”, disse o piloto.

Os próprios adeptos da modalidade brincam frequentemente com a forma como algumas situações são exageradas na série, mas os criadores já assumiram que olham para ela como “uma novela”.

"Foi definitivamente uma tentativa deliberada de nos afastarmos do lado técnico. E isso não é porque não estejamos interessados nessas coisas, mas é difícil retratá-las. O público não precisa de saber e compreender essas coisas para apreciar F1. Se o fizer, tenho a certeza que melhora a experiência se isso for uma área que gosta, mas a maioria da audiência não quer saber", disse Paul Martin ao website “Insider”.